Spotify estaria reduzindo destaque de artistas com exclusivos no Apple Music

Por Redação | 26 de Agosto de 2016 às 16h53

Enquanto lutam pelas assinaturas e preferência dos usuários, a briga entre os serviços musicais por streaming parece acontecer também nos bastidores, e agora estaria começando a afetar os artistas. De acordo com relatos ainda não confirmados oficialmente, o Spotify estaria punindo músicos que firmaram acordos de exclusividade com o Apple Music, seu principal rival.

Segundo os relatos, essa ação viria na forma de uma redução no destaque dado aos artistas, seja por meio dos sistemas de sugestão de música ou de banners e comerciais do serviço. Além disso, aqueles que possuem contratos com a Apple também estariam recebendo menos propostas comerciais por parte do Spotify, enquanto os que efetivamente aparecem teriam valor ou condições menores que as de outros que não possuem acordos do tipo.

A retaliação mais proeminente seria contra artistas que lançam novos álbuns ou singles primeiro no Apple Music. Eles também estariam ganhando menos prioridade em pesquisas, dificultando a vida dos fãs na hora de localizar o conteúdo. Estes ainda estariam sendo banidos de listas de reprodução temáticas, por mais que seus conteúdos plenamente disponíveis no Spotify.

As exclusividades vem sendo a principal estratégia da Apple para atrair mais assinantes para sua plataforma, que trabalha apenas com planos pagos. Artistas como Drake, Taylor Swift, Frank Ocean e Katy Perry, por exemplo, liberaram recentemente seus trabalhos por meio do serviço da Maçã, seja somente por streaming ou por meio da rádio Beats1, que funciona 24 horas por dia exclusivamente pela internet.

Uma das fontes que revelou os possíveis boicotes afirma representar um artista que teria cancelado a aparição na emissora devido a medo de retaliação pelo Spotify, onde estariam boa parte de seus fãs, reproduções e faturamento. As identidades dos responsáveis pelas denúncias, entretanto, não foram reveladas justamente para evitar problemas com os serviços de streaming.

O suposto boicote, porém, não afetaria tanto assim os artistas de renome, mas pode ter um impacto profundo na carreira de músicos iniciantes, que ainda estão angariando fãs e reconhecimento. O banimento das listas de reprodução e sistemas de descoberta pode impedir que mais gente conheça os trabalhos deles, além de ter um impacto direto em seus lucros por reprodução.

Estes, inclusive, são o objeto de um intenso debate por partidários da música por streaming, artistas e gravadoras, que alegam que a opção gratuita do Spotify, sustentada por anúncios, resultam no baixo pagamentos de royalties. A pressão de selos e gente influente do setor estaria, de acordo com rumores, inclusive levando a plataforma a repensar o modelo e, quem sabe, acabar com a possibilidade de acesso sem o pagamento de assinatura.

O Spotify não se pronunciou sobre o suposto boicote aos artistas que firmam acordos de exclusividade com o Apple Music. A Maçã também não disse nada sobre o assunto.

Fonte: Bloomberg

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.