Spotify descobriu que 2 milhões de usuários usam apps que bloqueiam anúncios

Por Ares Saturno | 23 de Março de 2018 às 14h04
Divulgação

O Spotify descobriu recentemente que mais de 2 milhões de usuários não-pagantes acessam a plataforma de streaming de músicas usando aplicativos não autorizados de bloqueio de publicidade. A fatia de usuários fraudulentos corresponde a cerca de 1,3% do total de acessos do serviço.

O serviço gratuito da plataforma contém anúncios que aparecem entre as faixas musicais a serem reproduzidas e, na maior parte das vezes, o conteúdo dessas publicidades é o próprio serviço de assinaturas do Spotify, que dá direito à reprodução musical sem interrupções. Outra ferramenta exclusiva de membros pagantes que os aplicativos fraudulentos tentam burlar é a possibilidade de montar listas de reprodução (playlists).

No início de março, a empresa anunciou que desativaria o uso dos apps fraudulentos que visam contornar as limitações do uso gratuito da plataforma. Dos 159 milhões de membros ativos do Spotify registrados em dezembro de 2017, apenas 157 milhões estão ativos agora em março. Desses, 71 milhões são assinantes da versão Premium do serviço.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Visando sua abertura de capital e já tendo registrado pedido para entrar na New York Stock Exchange, o Spotify declarou que "o risco de manipulação artificial da contagem de streams e incapacidade de efetivamente gerenciar e remediar esses streams fraudulentos pode ter um impacto adverso em nossos negócios, resultados operacionais e condição financeira".

Fonte: Variety

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.