Lançamento do Apple Music não anima gravadoras independentes

Por Redação | 18 de Junho de 2015 às 08h44

A Apple tem posicionado o seu serviço de streaming de música como um amigo das gravadoras pequenas. O Apple Music deve ter grande parte de sua receita destinada às gravadoras, editoras e proprietários de músicas. Segundo a companhia, eles devem ficar com mais de 70% do arrecadado pelo serviço, porém parece que os pequenos selos não estão gostando muito da ideia.

De acordo com o jornal The Telegraph, as gravadoras britânicas de baixo porte ainda não começaram a se inscrever no novo serviço da Apple, pois temem que acabarão perdendo receita. O Apple Music será lançado com um período de testes gratuito de três meses para chamar a atenção dos usuários para sua plataforma e a Maçã já declarou que não repassará nenhum dinheiro às gravadoras durante esse período.

Esse período trial poderia ser desastroso para os pequenos selos independentes e muitos deles estão reclamando que não podem se dar ao luxo de perder três meses de receita. Andy Heath, presidente do grupo de lobby da indústria musical britânica, disse que o plano da Apple para o lançamento do seu serviço de streaming não agradou selos como o XL Recordings, que cuida das músicas de artistas como Adele e Arctic Monkeys.

Mesmo a margem de pagamento oferecido pela Apple ser acima da média da indústria, os selos independentes não conseguiram se tranquilizar com a ideia de um período tão grande de assinatura grátis. "Acho que a dinâmica aqui não tem nada a ver com as taxas de royalties, mas há elementos dessa oferta que são muito difíceis para os pequenos selos. Isso vai, literalmente, colocar pessoas fora do negócio", disse Heath. "Esses selos estão felizes em ficar com o Spotify", completou.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.