Jay-Z rebate críticas e diz que Tidal já conta com 770 mil assinantes

Por Redação | 27.04.2015 às 11:56

Ao rebater as críticas feitas por parte da imprensa especializada e por especialistas do mercado fonográfico, o rapper Jay-Z afirmou que está “tudo bem” com o Tidal, seu recém-relançado serviço musical. De acordo com ele, em apenas um mês de funcionamento repaginado, a plataforma já conta com 770 mil assinantes e que isso é uma prova de que o sistema adotado está funcionando.

A plataforma foi lançada com muito hype no final de março, quando, em um evento online, o próprio Jay-Z subiu ao palco ao lado de nomes como Beyoncé, Jack White, Daft Punk, Kanye West e diversos outros para fazer o anúncio do “novo” Tidal. A ideia é oferecer um serviço de streaming de alta qualidade e com lançamentos exclusivos, mas funcionando apenas por meio de assinaturas, ao contrário de concorrentes do setor, como o Spotify, que possuem opções gratuitas baseadas em anúncios.

A mudança, afirmou o rapper na época, tem a ver não apenas com a oferta da qualidade absoluta, mas também com o pagamento justo de royalties aos músicos que aderirem à plataforma. Pelo Twitter, Jay-Z reafirmou seu compromisso de pagar 75% dos royalties por execução aos donos das faixas executadas, sanando, assim, uma das principais críticas da indústria fonográfica à forma de atuação de alguns dos principais players do segmento.

O rapper nova-iorquino ainda disse estar impressionado com os números mostrados pelo Tidal em seu primeiro mês de funcionamento, mas lembrou a todos que até mesmo grandes nomes do mercado atual demoraram um pouco a ganhar tração. Como exemplos, ele citou a iTunes Store, da Apple, e o Spotify, ambos vistos até mesmo como fracassos na época de seus respectivos lançamentos para, mais tarde, se tornarem nomes consagrados e, mais do que isso, exemplos de novas ondas no mundo da música digital.

Para deixar seu ponto de vista o mais claro possível, o artista concluiu sua fala pelo Twitter afirmando que "está aqui para durar" e disse ainda que a empresa vem sendo alvo de difamação. O Tidal foi comprado no início do ano, quando o músico e empresário adquiriu a Aspiro, empresa de serviços web que controlava a plataforma. Após algumas semanas de silêncio, veio o anúncio com a presença de famosos e grande pompa.

Os dados expostos por Jay-Z, por outro lado, não expõem a realidade das coisas. Não dá para saber, por exemplo, quantos assinantes, do total revelado, já estavam no Tidal antes de sua repaginação, nem o porcentual de crescimento da plataforma após seu relançamento. Parece óbvio que, como empreendedor, o artista não iria negar o crescimento da plataforma logo de início. Por outro lado, está correto quando afirma que serviços desse tipo não crescem do dia para a noite e parece saber que ainda vai levar algum tempo até que o sistema realmente chegue a ameaçar o Spotify e seus 15 milhões de assinantes, por exemplo.

Fontes: Jay-Z (Twitter), Engadget