iPlugger: rede conecta artistas e facilita a divulgação de bandas

Por Felipe Demartini | 13 de Fevereiro de 2014 às 10h50
photo_camera INC

O sucesso no mundo da música é o sonho de muita gente, desde os talentosos até os que nunca nem mesmo tocaram um instrumento. O caminho até o estrelato, porém, é bastante tortuoso e, muitas vezes, não depende somente do trabalho do artista, e sim de uma série de outros fatores do mercado. Foi justamente na tentativa de mudar isso que nasceu o iPlugger, uma plataforma lançada no último dia 20 que tem como ideia principal descobrir bandas independentes e aproximá-las da imprensa e das casas de espetáculo.

A ideia é do músico Andy Alves, um dos integrantes da dupla Club America, que já está comemorando o sucesso de sua nova empreitada. Nos primeiros 20 dias, foram mais de 500 bandas cadastradas, totalizando dois mil artistas conectados. Com isso, vieram também uma série de oportunidades de apresentações que estão com as inscrições abertas e, agora, dependem de produtores e curadores de casas de espetáculo para seleção dos primeiros shows facilitados pelo iPlugger.

iPlugger

“Nosso foco é fazer com que os artistas tenham conteúdo e oportunidades realmente profissionais, para que cresçam no mercado. Até agora, a recepção da ideia e a aceitação do modelo têm sido fantásticas”, afirma Alves. O serviço é pioneiro no mercado fonográfico brasileiro e nasceu a partir de uma soma de ideias próprias e iniciativas já existentes no mercado internacional, como é o caso do Sonicbids.com.

O serviço, sediado em Boston, nos Estados Unidos, permite a criação do portfólio online das bandas e dá acesso a grandes festivais, como SXSW e Bonnaroo, além de trazer agendas de shows e oportunidades de trabalho. Ao usar o site para cadastrar a própria banda, Alves decidiu unir a essa concepção um trabalho de consultoria e assessoria que já vinha realizando, auxiliando outros no planejamento e divulgação de turnês, discos e no contato com a imprensa.

Foi daí que veio a ideia de criar algo automatizado e abrangente, que unisse ferramentas de divulgação, aprendizado e oportunidades de trabalho, tudo rumo à profissionalização dos independentes. “Nosso foco é fazer com que os artistas tenham conteúdo e oportunidades realmente profissionais, para que cresçam no mercado”, explica o criador.

Ao todo, seis pessoas compõem a estrutura do iPlugger. Mas o grande foco do site são as parcerias, tanto com as bandas que se cadastram como interessadas quanto com membros da imprensa, sites especializados e locais para shows que disponibilizam seus espaços para falar sobre os cadastrados e permitir que os profissionais exibam seus trabalhos.

Essa dinâmica, porém, também apresentou alguns percalços. De acordo com Alves, a maior dificuldade até então foi a estruturação de datas para shows, mas até isso é visto com bons olhos. “A possível demora em alguns fechamentos de oportunidades só nos faz ter certeza de que as negociações são transparentes e realmente vão ajudar os artistas”.

Passaporte para o mercado

iPlugger

O foco do iPlugger, lembra o criador, é totalmente em ferramentas de profissionalização. É muito fácil confundir a plataforma com um local para tomar aulas de música ou aperfeiçoar bandas com novos instrumentos, mas esse não é o caso. “Já temos propostas de aulas e cursos de áudio, mas ainda estamos estudando”, conta. “Nossa ideia, a princípio, é disponibilizar conteúdos da indústria [fonográfica]”.

Isso se traduz, como o próprio músico conta, em conhecimentos práticos do cotidiano de uma banda independente. Coisas como pensamento de discos, criação de releases para a imprensa, como lidar com o ECAD para receber algum dinheiro e conseguir um bom show estão entre os conteúdos que serão postados no iPlugger, desenvolvidos por uma equipe editorial.

Além disso, o serviço promete divulgar as bandas de maior destaque dentro de sua própria arquitetura. Para isso, já está firmada uma parceria com o site Música Pavê para a realização de reportagens daqueles que estão chamando mais atenção, além da divulgação do artista em um banco de dados com mais de doze mil veículos e jornalistas especializados.

Hoje, o iPlugger conta apenas com conteúdos em texto, mas Alves já adianta que podcasts e vídeos já estão nos planos. A ideia, aqui, é apresentar os mesmos materiais de maneira mais intimista, falando, por exemplo, sobre os erros e acertos de uma determinada banda ou tendo convidados do próprio iPlugger falando sobre o dia-a-dia e dando dicas a quem está iniciando agora.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.