Hackers que invadiram canais de artistas no YouTube são presos na França

Por Felipe Demartini | 28 de Maio de 2018 às 13h30
Luis Fonsi/Vevo

A polícia francesa anunciou a prisão de dois hackers acusados de participarem de uma onda de invasões que desfigurou os canais de grandes músicos no YouTube. O caso aconteceu em abril, atingindo os espaços de artistas de renome como Taylor Switft, Drake, Selena Gomez e Luis Fonsi, com direito a alterações em Despacito, o vídeo mais visto da plataforma em todo o mundo.

Alguns dos vídeos, incluindo o recente e esmagador sucesso, chegaram a desaparecer da plataforma, enquanto outros foram desfigurados para exibirem imagens de pessoas armadas, como personagens do seriado La Casa de Papel. Em outros casos, mensagens em prol da Palestina foram colocadas no lugar de títulos e descrições originais, apesar de os fins políticos não parecerem a motivação dos invasores.

Os hackers foram identificados como os franceses Nassim B. (que atendia pela alcunha online Prosox) e Gabriel K.A.B. (que carregava o nickname Kuroi’ish), ambos com 18 anos de idade. Eles foram presos em Paris e acusados de crimes como modificação fraudulenta de informações, extração não autorizada de dados de serviços privados e destruição de arquivos pertencentes a terceiros.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A prisão, entretanto, faz parte de uma investigação conjunta entre as polícias da França e Estados Unidos. O inquérito contou com a participação do YouTube e também da Vevo, empresa que agencia canais musicais na plataforma e é sediada em Nova York, de onde foram iniciados os trabalhos que levaram, agora, à prisão dos responsáveis.

Em mensagem publicada na época dos ataques, Nassim afirmou que bastou a execução de um script para que os títulos dos vídeos fossem alterados. Ele mostrou um tom jocoso em sua declaração e disse ter realizado os atos “apenas para se divertir”, mas que ama o YouTube, apesar disso.

Na ocasião, o site de vídeos disse ter identificado acessos indevidos às contas de artistas e desabilitado qualquer alteração a elas enquanto a situação era investigada. Os vídeos retirados do ar foram restabelecidos, enquanto alterações em imagens de exibição e títulos foram desfeitas, retornando ao status original.

Fonte: Variety

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.