Apple Music alcançará 20 milhões de usuários em 2016, aponta analista

Por Redação | 18.12.2015 às 11:30

A Apple pode ter chegada atrasada nessa onda de streaming musical, mas o peso do nome da companhia foi suficiente para transformar o Music na segunda maior plataforma do tipo em questão de meses.

A afirmação é do renomado analista do mundo da música Mark Mulligan. No relatório "Predictions for 2016" da Midia Research, ele crava que o Apple Music "foi do nada à segunda posição no mercado de streaming" e já conta com praticamente 8 milhões de assinantes em todo o mundo. É bem verdade que o crescimento desse número desacelerou nas últimas semanas, sobretudo após o término do período de três meses gratuitos oferecidos por Cupertino aos usuários, mas Mulligan acreditam que um ritmo constante e para cima será mantido em 2016.

Para o analista, em 2016 a Apple conseguirá convencer por volta de 20 milhões de pessoas a pagarem para ouvir música no Music. O número não é suficiente para alcançar o Spotify, mas ajudará a Maçã a ser consolidar no lado direito do pódio.

"A grande questão é se a Apple conseguirá forçar mais usuários a abandonarem o iTunes Radio para adotar o Apple Music e o que acontecerá quando o Spotify anunciar seu número atualizado de usuários após a promoção de três meses custando US$ 1 (R$ 1,99 no Brasil)", explica Mulligan. Ele também explica que a Apple não encontrou um mercado tão favorável quanto imaginava inicialmente, mas mesmo assim conseguiu converter uma boa taxa de usuários gratuitos para o plano pago - e que isso vem acontecendo num bom ritmo.

Os usuários pioneiros que adotaram o serviço assim que ele foi lançado tiveram seu período de testes finalizado em de outubro. Naquele mês, a Apple veio a público informar que 6,5 milhões de pessoas se comprometeram com o serviço e continuaram pagando por ele, o que representa cerca de 60% de retenção dos 11 milhões de usuários que testaram o Music.

Fonte: Midia Research via Music Business Worldwide