Número de vendas de música digital cai pela primeira vez na história

Por Redação | 08 de Janeiro de 2014 às 14h50

Um estudo feito pela Nielsen SoundScan e publicado no site da Billboard apontou que, pela primeira vez na história, o número de músicas vendidas digitalmente caiu. De acordo com o relatório, em 2012 a indústria arrecadou cerca de US$ 1,34 bilhão e no último ano esse valor caiu para US$ 1,26 bilhão, o que representa uma queda de 5,7%. Além disso, o número de álbuns vendidos digitalmente também apresentou uma leve queda de 0,1 ponto percentual, indo de 117,7 milhões vendidos no ano retrasado para 117,6 milhões vendidos no último ano.

Muito embora o resultado seja o primeiro negativo em 10 anos de história, a indústria não se mostrou surpresa com ele. Durante todo o ano de 2013 os empresários relataram quedas consecutivas no montante total de vendas e afirmaram que o resultado final não poderia ser diferente.

Para o site Apple Insider, esse pode ser o primeiro sinal que um novo período de transição na indústria está se iniciando. O cenário atual de novos serviços de distribuição de música, principalmente via streaming, assemelha-se com o apresentado há 10 anos quando o iTunes da Apple surgiu. Àquela época, empresários se mostraram relutantes em ceder a um novo formato de consumo de mídia. O mesmo ocorreu no começo de 2013, quando boa parte deles afirmou que nem de longe os serviços de streaming de música estavam relacionados à queda do número de vendas.

Ainda não é possível avaliar com precisão o quanto os serviços de streaming de música impactaram nesse resultado negativo, mas a SoundScan prometeu que em breve irá divulgar um relatório com os números.

Lançada em 2003 pela Apple, a então iTunes Music Store rapidamente ganhou relevância graças à enorme quantidade de iPods, PCs e Macs que utilizavam a loja virtual como a principal forma de comprar músicas digitalmente. Cinco anos depois, a loja já era a maior responsável por venda de músicas em todos os Estados Unidos e, em 2010, no mundo todo.

Antecipando-se ao restante da indústria, em junho do ano passado a Apple anunciou seu próprio sistema de streaming de músicas, o iTunes Radio. Nele, os usuários podem escutar música à vontade com pequenas interrupções para anúncios. Aqueles que não querem ouví-los, podem assinar o iTunes Match por US$ 24,99 anuais e estarão livres de qualquer interrupção.

Vamos aguardar e ver quanto tempo a indústria fonográfica irá demorar para reagir a mais essa mudança de cenários.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.