Iron Maiden usa estatísticas de downloads ilegais para escolher países de turnês

Por Redação | 27 de Dezembro de 2013 às 13h35

O download ilegal pode ser um problema e tanto na indústria musical. Mas há quem saiba usá-lo a seu favor. Exemplo disso é a banda britânica Iron Maiden, que recentemente contratou uma empresa de análise de torrents para escolher os locais de sua turnê.

De acordo com o site Boing Boing, a companhia Musicmetric ficou responsável por levantar os países que mais baixaram as músicas do grupo e, em seguida, o Iron Maiden usou esses dados para programar seus shows.

O relatório mostrou que o tráfego maior foi na América do Sul, incluindo Brasil, Venezuela, México, Colômbia e Chile, que ficaram entre os 10 países com mais downloads ilegais da banda. E a estratégia tem dado certo. O último show em São Paulo arrecadou US$ 2,58 milhões (cerca de R$ 6 milhões).

"Ter uma sacada precisa em tempo real baseado em dados de streaming significa ajudar na tomada de decisão das pessoas. Se você sabe o que impulsiona o engajamento, você pode maximizar o valor de sua base de fãs. Artistas poderiam dizer 'estamos sendo pirateados aqui, vamos fazer alguma coisa a respeito', ou 'somos populares aqui, vamos fazer um show'", disse Gregory Mead, CEO e co-fundador da Musicmetric, em entrevista ao Boing Boing.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.