Iron Maiden usa estatísticas de downloads ilegais para escolher países de turnês

Por Redação | 27 de Dezembro de 2013 às 13h35

O download ilegal pode ser um problema e tanto na indústria musical. Mas há quem saiba usá-lo a seu favor. Exemplo disso é a banda britânica Iron Maiden, que recentemente contratou uma empresa de análise de torrents para escolher os locais de sua turnê.

De acordo com o site Boing Boing, a companhia Musicmetric ficou responsável por levantar os países que mais baixaram as músicas do grupo e, em seguida, o Iron Maiden usou esses dados para programar seus shows.

O relatório mostrou que o tráfego maior foi na América do Sul, incluindo Brasil, Venezuela, México, Colômbia e Chile, que ficaram entre os 10 países com mais downloads ilegais da banda. E a estratégia tem dado certo. O último show em São Paulo arrecadou US$ 2,58 milhões (cerca de R$ 6 milhões).

PECHINCHAS, CUPONS, COISAS GRÁTIS? Participe do nosso GRUPO DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

"Ter uma sacada precisa em tempo real baseado em dados de streaming significa ajudar na tomada de decisão das pessoas. Se você sabe o que impulsiona o engajamento, você pode maximizar o valor de sua base de fãs. Artistas poderiam dizer 'estamos sendo pirateados aqui, vamos fazer alguma coisa a respeito', ou 'somos populares aqui, vamos fazer um show'", disse Gregory Mead, CEO e co-fundador da Musicmetric, em entrevista ao Boing Boing.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.