Fabricantes de karaokê criticam Spotify por nova função de letras de músicas

Por Redação | 09.03.2015 às 09:02

Nas últimas semanas, o Spotify vem tornando nativa uma função que já estava disponível há algum tempo por meio de aplicativos de terceiros: a exibição de letras das canções em tempo real. A novidade, aplaudida pelos usuários, acabou causando a ira de um setor um tanto quanto inusitado da indústria fonográfica: o dos fabricantes de karaokê.

Em uma carta aberta bastante inflamada, Joseph Vangieri, CEO da DigiTrax, uma das maiores empresas do ramo, criticou a adição da novidade e disse que ela inicia uma competição injusta com seu mercado. Mais do que isso, colocou em xeque a legalidade da proposta, uma vez que as letras, assim como as canções em si, também envolvem o pagamento de royalties.

Ele colocou dúvidas sobre o fato do Spotify estar pagando tais taxas para as gravadoras e artistas. A questão se relaciona, principalmente, à presença de canções de bandas como Led Zeppelin e Bon Jovi, que, notoriamente, cobrariam altos valores em licenciamento para a inclusão de suas músicas em karaokê. As faixas de tais nomes estão entre as suportadas pelo serviço de letras do Spotify.

Vangieri explica que, por exceções nas leis de copyright, os fabricantes de karaokê precisam negociar os direitos das canções uma a uma, por se tratar de um trabalho de “sincronização”. Numa categoria que ele considera injusta, tal utilização é colocada lado a lado com o uso de canções em filmes, peças publicitárias e vídeos comerciais, com taxas maiores que um licenciamento para reprodução, por exemplo. É por isso que, na visão do executivo, seu setor de mercado não é a indústria bilionária que deveria ser.

Para ele, apesar de não se tratar exatamente do mesmo tipo de produto, a função de exibição de letras em tempo real do Spotify é semelhante a um karaokê e, sendo assim, deveria estar sujeita às mesmas regras. Caso contrário, o que se configura aqui é um caso de concorrência desleal. Vangieri não falou, porém, se pretende levar o caso à justiça.

App incorporado

A nova função do Spotify, na realidade, é a mesma trazida anteriormente pelo aplicativo Musixmatch. Por meio do suporte a apps de terceiros dado pela plataforma de música, ele era capaz de exibir em tempo real as letras das músicas reproduzidas. Elas aparecem sobre imagens do artista em ensaios de estúdio e fotos de shows ao vivo.

Agora, ela foi incorporada como parte integrante da proposta do Spotify, tanto em suas versões web quanto no aplicativo para desktop. Na novidade, que está sendo implementada aos poucos, um botão será colocado ao lado do timer de tempo restante da canção.

Entre as outras novidades que estão chegando ao Spotify estão uma melhoria no feed dos amigos, que permite ver o que eles estão escutando no momento, e também uma lista de gêneros, músicas e artistas mais compartilhados em diversas regiões do mundo. Estas, porém, não parecem estar levantando a ira de nenhum segmento de mercado, pelo menos até o momento.