123 funcionários do Rdio serão dispensados após aquisição pelo Pandora

Por Redação | 07 de Dezembro de 2015 às 08h39

Presente em mais de 80 países, o Rdio existe desde 2010 e foi o pioneiro na oferta de música digital via streaming no Brasil. Com dificuldade para competir com novos serviços como Deezer, Spotify e Apple Music, a companhia anunciou falência no início de novembro, sendo então adquirida pelo concorrente Pandora, que, por enquanto, só está disponível nos Estados Unidos, Nova Zelândia e Austrália.

Apesar do Pandora ter dito na ocasião da aquisição do Rdio que “muitos” de seus funcionários e membros de equipe seriam mantidos, um documento publicado no California's Employment Development Department (EDD) mostrou que 123 pessoas serão dispensadas de seus postos de trabalho no serviço de streaming em breve. Esse número representa a maioria dos trabalhadores do Rdio, já que seu quadro de funcionários totalizada uma faixa de 140 a 180 empregados.

No entanto, um porta-voz do Pandora desmentiu a informação, dizendo à imprensa norte-americana que a companhia pretende contratar cerca de 100 dos antigos funcionários do serviço de streaming adquirido. A informação foi confirmada pelo Rdio, mas seus funcionários ainda aguardam definições oficiais. Brian McAndrews, presidente do Pandora, disse também que planeja “oferecer uma oferta de produto em várias camadas”, contratando antigos trabalhadores do Rdio para acelerar a estratégia de crescimento da empresa.

Quanto aos assinantes do serviço de streaming, desde o anúncio da falência as assinaturas já estão sendo alteradas para o plano gratuito, que ainda permite ouvir músicas e playlists, porém com propagandas. A empresa prometeu entrar em contato com os usuários para informar quando o serviço será, enfim, desativado, bem como oferecer informações sobre como exportar seus dados, favoritos e listas de reproduções.

Fonte: VentureBeat, EDD

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!