Yahoo quer monitorar a vida das pessoas nas ruas com "outdoors inteligentes"

Por Redação | 13 de Outubro de 2016 às 21h30

O Yahoo quer transformar a propaganda em algo tão assustador que até George Orwell (autor de 1984) ficaria perplexo. Além de invadir o espaço onde os olhos alcançam com poluição visual e propagandas sobre produtos e serviços, a empresa pretende equipar seus outdoors com uma espécie de sistema de vigilância. Não, você não leu errado. Uma patente da empresa quer criar propagandas que vigiam o comportamento de seus clientes.

Para a companhia, chegou a hora da transformação digital dos antigos outdoors, e para isso, pode até se valer de técnicas intrusivas. Os chamados "Smart Billboards" querem povoar ruas, bares, aeroportos, aviões, estações, ônibus, trens e qualquer outro espaço público, munidos de câmeras, receptores de satélites, drones, microfones, sensores de movimento e biométricos (incluindo aqueles de reconhecimento facial) para analisar o que as pessoas estão fazendo no recinto — e se aproveitar disso para lançar o anúncio ideal.

"Tais informações serão usadas em conjunto com data e hora para selecionar os melhores anúncios para exibição, que apareceriam de acordo com os espectadores e em durações que casem com o timing do trânsito, como em congestionamentos. Em outro exemplo, haveria um painel equipado com câmeras que capturassem imagens dos veículos nas ruas, coletando dados como marcas e modelos dos carros, exibindo o melhor tipo de informação em tempo real para aquele público-alvo em específico".

E, claro, a ideia não se restringe ao trânsito. Até os celulares e dispositivos GPS foram citados na patente para identificar quem são os usuários e que tipo de anúncio seria mais interessante, segundo o perfil dos espectadores.

Talvez estranhemos o fato de isso estar acontecendo agora, quando assuntos como privacidade e discrição estão em voga. Mas, com o andar da carruagem, é possível que em um futuro próximo seja até comum vermos este tipo de publicidade invasiva nas ruas. Afinal [modo ironia ativado], se está na rua, é público, não é mesmo?

Via: Ars Tecnica

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.