Yahoo estende data limite para ofertas de compras

Por Redação | 08.04.2016 às 14:06 - atualizado em 08.04.2016 às 14:24

Os interessados em adquirir o Yahoo terão mais uma semana para revisarem seus números internos, e também os da empresa, para então fazerem uma oferta. Pelo menos, é isso que afirmam fontes ligadas à negociação, que dizem que o prazo-limite para a entrega de propostas, que terminaria no final desta semana, seria estendido até o dia 18 de abril.

O prazo maior seria uma forma de dar a possíveis compradores mais tempo para avaliarem não apenas os valores a pagar, mas também de que forma setores importantes do Yahoo, como suas plataformas de vídeo e publicidade, se encaixariam em suas estruturas internas. E ao contrário do que se esperava, parece que a empresa de internet estaria sendo mais visada do que se imaginava.

Além de nomes já conhecidos, como a operadora AT&T e a gigantesca Verizon, iniciativas privadas, coalizões de bancos de investimentos e até empreendedores estariam pensando em lances. A CEO Marissa Mayer estaria conversando, pessoalmente ou por meio de ligações ou conferências em vídeo, com diversos dos interessados, ao lado de membros do alto escalão do Yahoo, como o CFO Ken Goldman e o vice-presidente sênior Jeff Bonforte.

A ideia seria não apenas fomentar o interesse, mas também auxiliar nos esforços de transição caso um negócio efetivamente seja feito. Mayer estaria otimista com a obtenção de um acordo e, mais do que isso, vê na negociação a possibilidade de reverter o panorama negativo que cada vez mais toma conta da companhia – uma mudança de postura em relação à CEO de poucos meses atrás, que chegou a receber ameaças de retirada hostil de um grupo de investidores se não considerasse as propostas de compra.

As visitas e encontros com interessados também seriam uma maneira de chamar a atenção, uma vez que a ideia de que existem muitos interessados pode acabar tornando o negócio mais atrativo para quem ainda não está nesse barco. Com o fim do prazo, a diretoria, bancos relacionados ao processo de venda e demais associados passam para uma fase de análise que, em alguns meses, deve definir o possível comprador do Yahoo.

Como se tratam de informações não confirmadas, é claro, a empresa não se pronunciou sobre o assunto. A negociação corre em sigilo, mesmo com a pressão pública feita principalmente pela Verizon, que mais de uma vez afirmou, diante da imprensa, estar bastante disposta na aquisição do Yahoo.

Fonte: Recode