Visando ser Top 3 em data center e nuvem híbrida, Dell produz storage no Brasil

Por Redação | 19.05.2016 às 20:13
photo_camera Divulgação

Controladoras SC9000 e os gabinetes de expansão SC400 e SC420, equipamentos que foram lançados mundialmente em outubro de 2015, são a meta da fábrica da Dell (em Hortolândia, SP) desde o último dia 25 de abril. Parece que com a novidade no mercado corporativo, a importação não será mais a única forma de venda destes produtos no Brasil.

A Dell pretende entrar na disputa com a IBM e até com a EMC que, para quem não se lembra, foi a empresa adquirida pela própria Dell. E não é só você que se assustou – os executivos da Dell admitem que o momento é confuso sim para os clientes, uma vez que Dell e EMC atuam de forma independente e disputam clientela. "Nosso objetivo com esse storage é ficar bastante competitivo em grandes empresas e em verticais como manufatura, serviços e saúde. Também tem o governo onde passamos a ter um diferencial de concorrência com o PPB", afirma Marcos Café, diretor de marketing para storage na América Latina.

Integração Dell e EMC

Apesar da aquisição, a Dell ainda aguarda as aprovações regulatórias finais para fazer a integração. "Quando nos indagam sobre a integração e como vai ficar o portfólio, o que dizemos é: Michael Dell garantiu que todos os produtos das companhias vão ter continuidade. Não haverá descontinuidade de linhas", destaca João Bortone, diretor de Produtos e Soluções Empresariais da Dell para a América Latina.

Sobre demais e inevitáveis questionamentos, ele admite: "Mais respostas, nós não temos como dar ainda, nem como será a planta fabril depois da aprovação final. Na prática, a Dell possui três linhas de storage e a EMC tem mais de 10 linhas". Outro ponto trazido pelo diretor foi a ausência de plano de exportação. Segundo Bortone, a produção em Hortolândia continua inteiramente voltada ao mercado brasileiro.

Sobre diferencias, o diretor de marketing para storage na América Latina, Marcos Café, completa: "Nós estamos trazendo novidades como utilizar técnicas de compressão de dados e deduplicação em conjunto, o que ainda não existe nos concorrentes. Apostamos muito na nuvem híbrida. Ela é a melhor opção para garantir a segurança da informação".

"Mais de 33% dos servidores de storage e networking serão sistemas integrados. E a tecnologia flash provocou uma redução em 40 vezes do preço, em quatro anos. Não houve esse movimento em nenhuma outra área de TI. Podemos ainda dizer que o disco rotacional está condenado a desaparecer. O futuro é cada vez mais mobilizado pela orientação a software, mas o hardware é absolutamente necessário para guardar o dado", enfatiza Café, quando o foco é a transformação que o mercado de storage está passando.

Equipamentos

O novo equipamento fabricado localmente pela empresa é a SC9000: uma controladora Storage Center com 2U, desenvolvida sobre a plataforma de servidores Dell PowerEdge 13G. A linha, desenvolvida para empresas que demandam escalabilidade e armazenamento, oferece configuração personalizada para suportar as diferentes necessidades das organizações. Já a controladora SC9000 inclui a nova versão do Storage Center Operating System voltado para a linha de soluções de armazenamento.

O SCOS 7 traz uma arquitetura avançada, automatizada e virtualizada, para incorporar a mudança da indústria para arquiteturas baseadas em flash e, aumenta a flexibilidade para “flash forward”, tecnologia mais avançada que pode rapidamente assimilar desenvolvimentos futuros. Entre as ferramentas de gerenciamento, destacam-se o Live Migration para movimentações entre servidores e cargas de trabalho, com tempo de inatividade zero; novos controles de administração QoS, suporte VMWare VVOLs para ambientes virtualizados e plataforma de replicação entre SC e PS Arrays.

Fonte Convergência Digital