Verizon reúne time jurídico para manter ou "matar" compra do Yahoo

Por Redação | 15.12.2016 às 17:18
photo_camera Yahoo

A novela da aquisição do Yahoo pela Verizon continua dramática, inclusive com recentes reviravoltas. A última foi a de um novo vazamento de dados de usuários, um hack que pode ter afetado cerca de um bilhão de contas do Yahoo. Com isso, os rumores de que a Verizon pode pular fora do negócio ganham ainda mais força.

Segundo destacaram à Bloomberg fontes próximas da Verizon, a empresa de telefonia reuniu uma equipe de advogados para explorar uma possível redução no preço pago pelo Yahoo - que foi de US$ 4,7 bilhões - ou "matar" de vez a transação.

A equipe que definirá se o negócio seguirá adiante está trabalhando de forma separada ao time de Tim Armstrong, CEO da AOL (outra controlada da Verizon) que está a frente dos processos de integração entre Yahoo e Verizon.

Depois da mais recente "bomba", a Verizon ainda não se posicionou sobre como os fatos recentes poderão repercutir no negócio. "Como dissemos sempre, vamos avaliar a situação enquanto o Yahoo segue com suas investigações. Nós vamos avaliar o impacto deste novo desenvolvimento antes de chegar a conclusões finais", afirmou a Verizon em nota à imprensa.

O posicionamento neutro da operadora segue em linha com o que a companhia afirmou em setembro, quando um primeiro escândalo de vazamentos de informações foi divulgado, referente o hack de meio milhão de contas do Yahoo, uma brecha de 2012 que foi revelada pela empresa só depois que a venda foi concretizada. Na ocasião, a Verizon deixou as investigações na mão do Yahoo e se manteve firme na continuidade da compra.

Segundo especialistas, a principal preocupação da Verizon em relação aos vazamentos tem a ver com as repercussões legais que eles podem ter. O plano da equipe jurídica é a de estabelecer formas de evitar que a Verizon seja responsabilizada pelas falhas do Yahoo em futuros processos judiciais.

Fonte: The Verge