Verizon não pretende matar o nome (nem a compra) do Yahoo

Por Redação | 26.10.2016 às 19:36

A Verizon ainda está interessada em fechar negócio na aquisição do Yahoo, uma transação de US$ 4,8 bilhões, mas está cuidadosa em relação a isso. Mesmo assim, a empresa ainda confia no nome do Yahoo, tanto que não pretende extinguir o nome da empresa comprada.

De acordo com a telecom, o Yahoo ainda possui um nome de valor no mercado. Para a VP executva de inovação em negócios da Verizon, Marni Walden, marcas como Yahoo Mail e Yahoo Finance ainda tem um grande público, oferecendo uma audiência que a Verizon e AOL (empresa comprada pela Verizon em 2015) não possuem.

Para Walden, estes nomes podem trazer uma força adicional a marcas de conteúdo já pertencentes ao portfólio da AOL, como Endgadget e Techcrunch, assim como podem trazer novos produts à grade de conteúdos que a telecom pretende formar.

"O negócio faz muito sentido estrategicamente. Não vamos pular cegamente de um penhasco", afirmou Walden ao comentar sobre dúvidas na compra do Yahoo e uma possível desistência do negócio.

Recentemente, a transação entre Verizon e Yahoo foi ameaçada por escândalos envolvendo a empresa adquirida. Em setembro, pouco tempo depois de ter sido comprado pela Verizon, o Yahoo anunciou uma brecha de segurança envolvendo mais de 500 milhões de contas em seus serviços. Para completar, um mês depois a empresa foi envolvida em uma denúncia de ter revelado dados de milhares de seus usuários para agências de espionagem nos Estados Unidos.

Nestas ocasiões, a Verizon afirmou que isto poderia ter impactos na transação de compra, chegando inclusive a pedir um desconto de US$ 1 bilhão no valor a ser pago. Apesar disso tudo, Walden não acredita que a transação deva cair, já que agora a alta cúpula da Verizon está acompanhando o negócio de perto.

"Nós certamente gostaríamos que isso seja resolvido rapidamente", afirmou Walden, que espera ver a compra ser concluída em cerca de dois meses.

Fonte: CNET