Vendas de smartphones da Samsung mostram sinais de recuperação

Por Redação | 30.10.2015 às 10:51

Os dois últimos anos têm sido bastante difíceis para a Samsung no segmento de smartphones. Com um dos aparelhos mais populares do mundo, a fabricante sul-coreana não estava conseguindo obter lucros similares ao de seus concorrentes, em especial a Apple, cujos iPhones continuam a ser o ponto de referência para a indústria.

Boa parte do problema da Samsung é que ela enfrenta uma grande concorrência que vai muito além da Apple. Isso porque os dispositivos da empresa executam o sistema Android, presente em uma grande variedade de fabricantes em todo mundo. LG, HTC, Sony, Motorola, entre outros, contam com uma fatia considerável do mercado de aparelhos com o sistema. Fora isso, ainda há fabricantes que oferecem aparelhos de baixo custo como Huawei e Xiaomi, atraindo consumidores que adquirem smartphones pela primeira vez. Do seu lado, a Samsung tem adotado uma atitude mais agressiva para se diferenciar dos concorrentes e em abril apresentou o Galaxy S6 e S6 Edge, aparelhos feitos de materiais de alta qualidade, algo que os consumidores já vinham solicitando há anos.

Graças a essa estratégia, a empresa relatou um aumento de 82% no lucro operacional no terceiro trimestre, totalizando US$ 6,45 bilhões. Não foram liberados números a respeito da quantidade de aparelhos vendidos, mas a companhia afirmou que viu um "aumento significativo" nos embarques de smartphones. Apesar do bom número de vendas, a receita foi impactada pelo corte nos preços dos novos aparelhos; mesmo assim, o lucro da divisão mobile apresentou um aumento de 33%, fornecendo cerca de um terço do lucro operacional total do trimestre. Muito embora os números animem, eles estão abaixo da previsão de dois terços feita anteriormente.

Para obter vantagem sobre seus concorrentes, a sul-coreana já teria antecipado a data de lançamento do Galaxy S7 para o mês de janeiro. Esta é uma forma de tentar minar as vendas do iPhone 6s, lançado em agosto pela rival Apple, obtendo consumidores mais cedo.

A Samsung também está esperando um impulso devido à introdução do Samsung Pay, serviço de pagamentos móveis da empresa. O serviço permitirá que clientes paguem por bens e serviços utilizando seus smartphones ou o smartwatch Gear 2. Assim como o Apple Pay, serviço de pagamento da concorrente, o objetivo é conquistar a lealdade do cliente em meio à luta feroz pelos consumidores de smartphones.

Via CNET

Fonte: http://www.cnet.com/news/samsung-smartphone-sales-show-signs-of-recovery/#ftag=CAD590a51e