Vendas de computadores têm baixa histórica no último trimestre de 2015

Por Redação | 13.01.2016 às 12:04
photo_camera NexCafe

Os computadores pessoais continuaram a perder força em vendas no último trimestre de 2015, segundo informa dados da IDC e do Gartner. Ofuscado pela paixão dos consumidores por dispositivos móveis, em especial os smartphones, o mercado de PCs viu os embarques continuarem a cair nos três últimos meses do ano passado. O interesse dos consumidores pelos computadores estava tão baixo que os embarques para o ano caíram o nível mais baixo desde 2008, segundo a IDC.

Além dos dispositivos móveis, que são suficientes para fazer vídeos e fotos e disponibilizá-los nas redes sociais, o enorme leque de opções de hardware para os computadores pode ter feito com que os consumidores pesassem mais antes de comprar um modelo. Wearables, como relógios conectados e rastreadores de saúde, também atraíram mais a atenção dos consumidores durante a temporada de compras natalinas.

"Notebooks estavam fora do topo da lista de desejos para presentes de Natal", disse Nikako Kitagawa, analista principal do Gartner em um comunicado. "Ao mesmo tempo, o interesse dos consumidores foi deslocado para outros dispositivos eletrônicos, tais como TV e wearables". O Gartner estima que as vendas de PCs em todo o mundo caíram 8,3% no quarto trimestre em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, para 75,7 milhões de unidades. Já a IDC informa que os embarques caíram 10,6%, para 71,9 milhões de unidades durante o mesmo período.

Apesar da queda geral, a Apple conseguiu vender mais computadores premium, aumentando a sua quota de mercado global de PCs para 7,9% no trimestre e de 7,5% no ano, de acordo com a IDC. As remessas de PC da Maçã para o quarto trimestre de 2015 subiram quase 3%, para 5,7 milhões de unidades. O sucesso dos MacBook e iMacs mostra que ainda há "uma forte demanda por sistemas premium, mesmo com altos preços que colocam a experiência do usuário em primeiro lugar", disse o gerente de pesquisa da IDC, Jay Chou.

Os relatórios também mostram a Lenovo, fabricante chinesa que comprou o negócio de computadores da IBM em 2004, fazendo incursões consideráveis nos Estados Unidos, apesar da HP e Dell continuarem a ser as principais fabricantes do país. Sendo a maior fabricante de PCs do mundo, a Lenovo viu seus embarques nos Estados Unidos subirem 21% no último trimestre de 2015, para 2,1 milhões de unidades.

Via CNET

Fonte: http://www.cnet.com/news/pcs-continue-sliding-in-2015/#ftag=CAD590a51e