Vale do Silício pode ser responsável pelo aumento de pessoas sem teto nos EUA

Por Redação | 13 de Abril de 2017 às 17h56

O Vale Central da Califórnia está passando por um problema bastante grave, e a culpa pode ser do Vale do Silício. De acordo com informações divulgadas nesta quinta-feira (13), a cada dia aumentam os casos de pessoas desabrigadas na região. O motivo? O aumento dos preços das moradias por conta das gigantes da tecnologia localizadas em São Francisco e São José.

Como os valores dos imóveis têm crescido de forma bastante acelerada e os salários pagos pelas grandes companhias são altos, quem não trabalha no polo está buscando casas em lugares mais afastados. Para se ter dimensão da situação, as pessoas já estão procurando moradia em uma pequena cidade rural, Patterson, que conta com apenas 22 mil habitantes. Por lá, os aluguéis, que custavam, em média, 900 dólares, em poucos meses subiram para US$ 1.600.

Como Patterson fica localizada perto de uma estrada que dá acesso ao Vale do Silício, muitas pessoas que trabalham nas empresas de tecnologia estão migrando para os pequenos municípios: com fácil acesso às companhias e preços mais baixos que nas principais cidades, os trabalhadores da tecnologia se beneficiam e, por consequência, acabam prejudicando quem trabalha nas pequenas cidades rurais.

A estimativa, segundo a diretora do departamento de habitação da área, Michele Gonzales, é de que cerca de 1,4 mil pessoas estejam sem teto. "As famílias que moram aqui não têm como competir com quem trabalha em outra cidade", explicou. Além disso, aproximadamente outras 18 mil pessoas têm vivido em situações precárias, morando dentro de seus carros ou de favor com familiares e amigos. A consequência de toda essa situação é dramática: os albergues da região estão superlotados e as cidades não possuem recursos para atender toda a demanda.

Fonte: TheGuardian

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.