Unicef testa drones para agilizar realização de testes de HIV em áreas remotas

Por Redação | 25 de Abril de 2016 às 16h19

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) começou recentemente a utilizar drones para ampliar a sua área de alcance no combate e tratamento do HIV em áreas rurais do Maláui, país localizado na chamada África Oriental. O primeiro teste do gênero foi realizado com sucesso após uma aeronave não tripulada viajar 10 quilômetros entre um centro de saúde e um hospital localizado na capital do país, Lilongwe.

O método é encarado como uma alternativa para superar dificuldades de locomoção que muitas pessoas enfrentam no país africano. Como as estradas são precárias e o transporte é caro, torna-se muito maior o trabalho dos profissionais de saúde na coleta e transporte das amostras de sangue entre as centrais de saúde e os laboratórios. Já com os drones, as viagens ficam mais baratas e cada um deles pode carregar até 250 testes por vez.

“Há muitos atrasos no processo contínuo de obtenção de tratamento para crianças soropositivas, elas precisam vir logo para realizar o testes, idealmente antes dos dois meses de vida, entre seis e oito semanas", disse a representante do programa de HIV e Aids do Unicef Judith Sherman. “Seus testes, as amostras de sangue, precisam ir das instalações de saúde para um dos oito laboratórios do país.”

Assista Agora: Gestor, descubra os 5 problemas que suas concorrentes certamente terão em 2019. Comece 2019 em uma nova realidade.

Em suma, quanto antes for identificado se uma criança é soropositiva, maiores são as chances de iniciar o tratamento para que ela tenha uma vida normal. Com uma das taxas de infecção por HIV mais altas do mundo, é a primeira vez que drones são usados como apoio no combate e no tratamento do vírus no Maláui.

Fonte: Scientific American

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.