Uber rebate acusações de usuários sobre assédio sexual feito por motoristas

Por Redação | 07 de Março de 2016 às 11h25

Apesar da insistência da Uber em reforçar a segurança de seus passageiros como uma de seus maiores diferencias, a verdade é que a situação real é um pouco diferente e a empresa vem recebendo várias denúncias de assédio sexual ao redor do mundo. Mesmo com suas tentativas de abafar esses casos para impedir que eles prejudiquem a reputação do serviço, novas informações surgem para mostrar a gravidade da situação.

O site BuzzFeed News teve acesso a dados internos da empresa que revelam milhares de reclamações do tipo feitas por passageiros. Segundo a página, as informações foram passadas por um ex-funcionário do setor de atendimento ao consumidor. São capturas de tela com pesquisas que mostram a incidência de termos como "abuso sexual", "estupro" e outras variações — e todas elas com milhares de ocorrências.

Porém, a companhia disse que nada disso é verdade e que os casos são apenas pontuais. Em uma nota emitida à imprensa questionando a informação do BuzzFeed, a Uber diz que foram feitas menos de 170 reclamações entre dezembro de 2012 e agosto de 2015 e "apenas" cinco acusações de estupro.

Segundo o site Engadget, essa disparidade absurda entre as duas versões pode ter uma explicação lógica. Ao que tudo indica, o sistema de pesquisa usada pelo SAC da Uber procura pelos termos dentro de outras palavras. Assim, uma busca por "rape" envolveria nomes como "Drape", "Grape" ou qualquer coisa parecida. Segundo a companhia, há 12 motoristas e 68 passageiros cadastrados com "rape" em alguma parte do nome.

Uber ticket

Além disso, o número apresentado pelo BuzzFeed também ignora o contexto das frases. Se alguém usou uma péssima combinação de palavras na hora de reclamar sobre o preço de uma corrida e disse que seu cartão de crédito foi "estuprado", sua reclamação acabou sendo computada como abuso sexual nesse levantamento informal.

Ainda assim, os próprios números liberados pela Uber já são preocupantes. Mesmo sendo poucos ao longo de quase três anos, cinco estupros é um número assustador. De qualquer forma, a companhia disse que está profundamente comprometida com a segurança de seus passageiros antes, durante e depois das corridas e vem investindo pesado em maneiras de selecionar melhor seus motoristas para impedir que casos assim se repitam no futuro.

De qualquer forma, essa é uma história que ainda vai dar muito o que falar. Como dito, a segurança e a comodidade dos passageiros é algo que a Uber sempre destacou como seu diferencial e é a característica que muita gente vem usando como justificativa para abandonar os táxis clássicos. Porém, as acusações surgem como uma perigosa mancha nessa reputação.

Via: BuzzFeed News, Engadget

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.