Uber pagará US$ 100 milhões para encerrar processo contra motoristas

Por Redação | 22 de Abril de 2016 às 09h59
photo_camera Divulgação

O Uber anunciou nesta quinta-feira (21) um acordo para finalizar dois processos coletivos nos Estados Unidos. O acordo extrajudicial permitirá à empresa manter seus motoristas como autônomos, sem a necessidade de registrá-los como funcionários da companhia. Para isso, aplicativo que conecta passageiros a motoristas terá de US$ 84 milhões aos motoristas que entraram com a ação nos Estados da Califórnia e Massachusetts. Caso a empresa entre na Bolsa e alcance metas pré-definidas, o acordo estipula outro pagamento de US$ 16 milhões.

O acordo é um grande passo para o Uber manter seu modelo de negócio no formato atual. Ambos os processos aconteceram quando os motoristas autônomos da empresa passaram a reivindicar mais direitos. Tal prática permite à empresa adotar preços mais agressivos, já que não precisa realizar o pagamento de taxas como contribuição à seguridade social e despesas como o salário mínimo.

Para manter os motoristas empenhados em atuarem em seu formato de negócio, a empresa afirma que trabalhar com sua plataforma permite aos motoristas terem liberdade e total autonomia de seu trabalho.

Apesar dos acordos na Califórnia e em Massachusetts, funcionários do serviço nos Estados da Pensilvânia, Arizona e Flórida também entrarem com processos coletivos contra a empresa. Nesses três casos, ainda não houve qualquer acordo.

Em fevereiro deste ano, o Uber também realizou um acordo para encerrar um processo nos Estados Unidos que envolvia a verificação dos antecedentes dos motoristas. Na ocasião, o serviço concordou em pagar US$ 28,5 milhões para extinguir a ação judicial.

Via Folha de S. Paulo

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.