'Uber não existiria sem nós', diz executivo da Apple

Por Redação | 10 de Agosto de 2016 às 20h41

Em uma longa entrevista à Fast Company sobre a Apple, Eddy Cue, vice-presidente sênior de software e serviços para internet, e Craig Federighi, vice-presidente sênior de engenharia de software, falaram sobre suas experiências na companhia norte-americana, mas algumas declarações estão gerando polêmica.

Além de discorrer sobre os desafios do Apple Maps e do futuro da companhia, os executivos foram convidados a explicar o objetivo da Maçã, e a resposta que está gerando mais repercussão vem exatamente daí. O repórter da Fast Company explica que muitas pessoas argumentam que a Apple, o Google, a Amazon e o Facebook estão atrás da mesma coisa a longo prazo: o domínio total do usuário, e Eddy Cue imediatamente discorda do posicionamento:

"Eu amo o Facebook. Nós não podemos ser tudo. Uma das razões de sermos tão bem-sucedidos é que temos foco. Não podemos ser excelentes em tudo; ninguém é excelente em tudo. […] Nós tivemos sorte. Somos muito bons em algumas coisas, não só em uma. Então não queremos ser a Amazon ou o Facebook ou o Instagram ou sei lá. Por quê? Ou o Uber. Por quê? Eu acho incrível que Travis [Kalanick, CEO do Uber] e sua equipe construíram o Uber na nossa plataforma. Ele não existiria sem a nossa plataforma, sendo bem claro. Mas que bom que eles pensaram naquele problema e o resolveram. Nós nunca poderíamos ter feito isso, porque não estávamos concentrados ali."

Muitos estão vendo a declaração como prepotente, principalmente porque o Uber também tem milhões de usuários no Android. Sobre o assunto, alguns especialistas explicam que o Google Play é também uma grande loja de aplicativos, mas que os usuários da App Store gastam mais dinheiro e baixam mais apps, por isso é comum ver empresários, como Travis Kalanick, lançando seus negócios primeiro para iOS.

Talvez o comentário do executivo não gerasse tanta polêmica se Tim Cook, na apresentação dos resultados financeiros da Maçã referentes ao último trimestre, não tivesse atribuído parte do sucesso de Pokémon GO à loja da Apple.

Fonte: Quartz

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.