Uber lança novos recursos para agradar aos motoristas nos Estados Unidos

Por Redação | 22 de Agosto de 2017 às 16h20

Desde que lançou a campanha “180 Days of Change” (ou “180 dias de mudanças”, em tradução livre), a Uber vem agradando um pouco mais a seus motoristas norteamericanos, a fim de tentar driblar a crise que vem enfrentando por conta de disputas corporativas e escândalos. O programa foi lançado em junho e trouxe a possibilidade de os motoristas ganharem gorjetas, além do valor da corrida, e, agora, novos recursos começam a chegar, como preferências de viagens e notificações quanto a corridas longas.

O programa já vem apresentando resultados positivos, e, somente na última semana, o serviço registrou US$ 50 milhões em gorjetas dadas a seus motoristas, de acordo com Rachel Holt, gerente da Uber para os Estados Unidos e Canadá. “Os motoristas vêm para a Uber para trabalhar sem ter chefe, fazer um trabalho que se encaixe em suas vidas, e um trabalho que está sempre disponível para quando eles quiserem. E é por isso que estamos focando, agora, em flexibilidade”, explicou Aaron Schildkrout, chefe de produtos para motoristas da companhia, sobre os novos recursos.

A partir de agora, os motoristas podem definir um destino por conta própria até seis vezes por dia, sendo que, até então, esse número era limitado a duas definições diárias, e agora eles também podem agendar essas corridas para o horário que quiserem. Com isso, os motoristas podem programar sua volta para casa após a jornada de trabalho a qualquer hora do dia.

Além disso, a Uber agora também permite que o motorista defina aceitar viagens de um tipo específico, como somente o Uber X, por exemplo, e o aplicativo para o motorista exibirá um medidor que informa como essa escolha afetará sua demanda. Tudo para que o motorista escolha exatamente como deseja trabalhar, sem surpresas na hora de fechar os cálculos de quanto ganhou naquele dia.

Outra novidade são notificações de viagens longas. Antes, os motoristas não conseguiram saber o tempo de um trajeto até que iniciassem a corrida com o passageiro, e a Uber fazia isso para que os motoristas não negassem corridas por conta de discriminação quanto ao destino. Mas, agora, o motorista consegue saber o tempo de viagem antes de o passageiro entrar no carro, mesmo que ainda não saiba o ponto do destino até que a corrida comece. Assim, caso uma corrida demore mais do que 45 minutos, por exemplo, o motorista pode escolher não aceitá-la, caso tenha algum compromisso que não pode ser atrasado por conta disso.

A Uber promete ainda mais novidades para agradar aos motoristas dentro de 60 dias, como parte do programa dos 180 dias de mudanças. Contudo, ainda não há informações sobre quando ou se essas novidades serão implementadas também aqui no Brasil.

Fonte: TechCrunch

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.