Uber envia mensagem para tentar acalmar quem quer deletar conta no app

Por Redação | 23 de Fevereiro de 2017 às 08h52
photo_camera Divulgação

As denúncias de uma ex-funcionária da Uber sobre a empresa ter ignorado casos de assédio sexual e discriminação no local de trabalho continuam rendendo assunto. A última reação da Uber foi tentar usar mensagens para tranquilizar os usuários que estão deletando suas contas como forma de protesto.

Conforme relatado pelo site Mashable, uma série de usuários que estavam tentando excluir suas contas no serviço de transporte receberam uma mensagem dizendo que a empresa está "profundamente magoada" com as alegações de Susan Fowler , que trabalhou como engenheira na Uber de novembro de 2015 a dezembro de 2016.

A declaração não é um pedido de desculpas e muito menos uma aceitação da responsabilidade pela cultura tóxica citada pela ex-funcionária. Em vez disso, a Uber diz que "acredita na criação de um local de trabalho onde um profundo senso de justiça sustente tudo o que fazemos". "O que [Fowler] descreve é abominável e contra tudo que Uber defende e acredita", diz a declaração.

Esta não é a primeira vez no ano que a Uber teve que responder aos usuários que deixam o serviço como forma de protesto. No mês passado, uma campanha #DeleteUber começou depois que a empresa supostamente furou uma greve de taxistas contra a proibição de imigração imposta pelo presidente Donald Trump. Na ocasião, a campanha levou à exclusão de mais de 200 mil contas .

Fonte: Mashable

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.