Uber é processada novamente por não ter carros adaptados suficientes

Por Redação | 18 de Julho de 2017 às 18h51
TUDO SOBRE

Uber

Em junho deste ano, o Equal Rights Center, entidade que luta por direitos iguais nos Estados Unidos, moveu uma ação contra a Uber para defender as pessoas que dependem de cadeira de rodas em Washington. Na ocasião, a companhia anunciou que já estava trabalhando para resolver o problema, mas parece que os problemas ainda estão longe de chegar ao fim.

Nesta terça-feira (18), a Uber foi mais uma vez processada, agora por grupos de direitos das pessoas com deficiência de Nova York. De acordo com as entidades, a empresa não disponibiliza veículos acessíveis suficientes para a população. Diante das dificuldades enfrentadas pelas pessoas que dependem de cadeiras de rodas, a ação coletiva acusa a Uber de “discriminação generalizada e contínua”, já que apenas 0,1% dos carros da companhia são adaptados.

Segundo as informações, a Uber conta com uma frota de, aproximadamente, 58 mil veículos em Nova York, e menos de 100 deles oferecem elevadores ou as rampas necessárias para acomodar quem usa cadeiras de rodas ou outros dispositivos de mobilidade.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Após a repercussão de mais um processo, a Uber reiterou que têm investido na ampliação de acesso para toda a população, mas não deu mais detalhes sobre como ampliará a frota de veículos acessíveis.

Fonte: Engadget

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.