Uber é processada novamente por não ter carros adaptados suficientes

Por Redação | 18 de Julho de 2017 às 18h51

Em junho deste ano, o Equal Rights Center, entidade que luta por direitos iguais nos Estados Unidos, moveu uma ação contra a Uber para defender as pessoas que dependem de cadeira de rodas em Washington. Na ocasião, a companhia anunciou que já estava trabalhando para resolver o problema, mas parece que os problemas ainda estão longe de chegar ao fim.

Nesta terça-feira (18), a Uber foi mais uma vez processada, agora por grupos de direitos das pessoas com deficiência de Nova York. De acordo com as entidades, a empresa não disponibiliza veículos acessíveis suficientes para a população. Diante das dificuldades enfrentadas pelas pessoas que dependem de cadeiras de rodas, a ação coletiva acusa a Uber de “discriminação generalizada e contínua”, já que apenas 0,1% dos carros da companhia são adaptados.

Segundo as informações, a Uber conta com uma frota de, aproximadamente, 58 mil veículos em Nova York, e menos de 100 deles oferecem elevadores ou as rampas necessárias para acomodar quem usa cadeiras de rodas ou outros dispositivos de mobilidade.

Após a repercussão de mais um processo, a Uber reiterou que têm investido na ampliação de acesso para toda a população, mas não deu mais detalhes sobre como ampliará a frota de veículos acessíveis.

Via Engadget

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.