Uber deve devolver arquivos roubados para a Waymo, ordena juiz

Por Redação | 15.05.2017 às 18:48

Parece que a guerra entre a Uber e a Waymo, divisão de sistema autônomo da Google, finalmente chegou ao fim. De acordo com informações divulgadas nesta segunda-feira (15), o juiz norte-americano William Alsup decidiu que a Uber terá que devolver os arquivos baixados por Anthony Levandowski, acusado de roubar milhares de documentos da empresa, até o final deste mês.

Apesar da decisão positiva para a Google, o juiz permitiu que a Uber continue a desenvolver seus carros autônomos, mas sem a liderança de Levandowski, que terá que ficar afastado do cargo. "A competição deve ser alimentada pela inovação nos laboratórios e nas ruas, não por ações ilegais", comemorou o porta-voz da Waymo, Johnny Luu.

A visão do juiz responsável pelo caso é de que "poucos" dos supostos segredos comerciais da Waymo foram atribuídos à tecnologia de carros autônomos da Uber. "Nem todos os 121 segredos comerciais reivindicados pela Waymo qualificam-se como segredos comerciais", explicou. Sendo assim, não há motivos para que a gigante do transporte de passageiros deixe de trabalhar com a tecnologia. "Estamos satisfeitos com a decisão do tribunal de que a Uber pode continuar a construir e utilizar toda a sua tecnologia de automação, incluindo a nossa inovação em torno Lidar", disse Chelsea Kohler, porta-voz da Uber.

Ainda hoje a Waymo assinou um acordo com a Lyft, a principal concorrente norte-americana da Uber, para testar sua tecnologia de auto-condução.

Via BBC