Uber contrata ex-chefe do Google Maps

Por Redação | 18 de Junho de 2015 às 08h28

Brian McClendon, ex-vice-presidente de engenharia do Google e veterano de 10 anos da empresa, foi contratado pelo Uber para supervisionar o novo Centro de Tecnologias Avançadas da empresa, em Pittsburgh (EUA). A unidade será composta por engenheiros recrutados no Centro Nacional de Engenharia Robótica da Universidade Carnegie Mellon.

O ex-Googler ficará baseado na sede do Uber, em São Francisco, e viajará para o Centro de Tecnologias Avançadas para ajudar a orientar as iniciativas de mapeamento, carros autônomos e segurança do Uber. No Google, McClendon liderou o desenvolvimento dos serviços Earth e Maps desde os primeiros dias dos projetos. "Ele é um engenheiro extraordinariamente talentoso e empreendedor", elogia Jeff Holden, diretor de produto do Uber.

"Não há muitos lugares que oferecem a oportunidade de causar um impacto tão grande como o Google Maps, mas acredito que o Uber tem um futuro muito excitante, pois continua mudando fundamentalmente a maneira como as pessoas vivem e melhoram a sua qualidade de vida", disse McClendon em entrevista.

História no Google

McClendon chegou ao Google em 2004, por meio da compra da Keyhole pela gigante da web. A Keyhole era uma empresa de desenvolvimento de software pioneira especializada em aplicações de visualização de dados geoespaciais e sua tecnologia foi transformada no que conhecemos atualmente como Google Earth.

A função de McClendon era cuidar dos produtos "geo" da empresa, como o Maps, Earth e Street View. Vale ressaltar que ele era um dos poucos executivos em posição de liderança que não fazia parte do círculo do CEO Larry Page. A história do executivo com o Google acabou em outubro do ano passado, quando uma grande reorganização na companhia fez com que ele fosse substituído por Jen Fitzpatrick.

Futuro do Uber

Atualmente, quase todos os recursos presentes no Uber dependem de software geoespacial, desde a previsão do tempo de chegada de um carro, passando pelo direcionamento dos motoristas e até mesmo o seu sistema para viajantes que querem compartilhar passeios.

A experiência do executivo com serviços de mapeamento será extremamente valiosa para o Uber, que vem tomando várias medidas para reforçar a sua tecnologia de mapeamento. Em março, a empresa confirmou a aquisição do DeCarta, um dos mais antigos serviços de mapas em operação, uma transação que veio com o objetivo de tornar a companhia um pouco mais independente de grandes nomes como Google e Apple.

O DeCarta também foi um dos parceiros do Google no desenvolvimento do Maps e também trabalha junto com a GM e a Samsung na produção de serviços proprietários de mapeamento. Recentemente, o Uber também demonstrou interesse em adquirir a plataforma de mapas da Nokia (Here).

Além disso, o Uber anunciou uma parceria com a Universidade Carnegie Mellon (CMU) para alavancar seu projeto de trabalhar na construção de um carro autônomo. Agora, a empresa dá novos sinais de que está a todo vapor com o seu projeto de carro que dirige sozinho, que aparentemente visa dispensar os motoristas de seu aplicativo.

Com informações do Re/code
Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.