Uber compra empresa de compartilhamento de bicicletas elétricas nos EUA

Por Ramon de Souza | 09 de Abril de 2018 às 16h54
photo_camera JUMP Bikes
TUDO SOBRE

Uber

Ao que tudo indica, os norte-americanos vão ganhar mais uma modalidade de transporte no aplicativo da Uber em um futuro breve. A companhia acaba de adquirir a JUMP Bikes, uma startup nova-iorquina dona de uma inovadora rede de bicicletas elétricas compartilhadas. O anúncio da aquisição foi divulgado na manhã desta segunda-feira (9); porém, o valor exato pago na transação ainda não foi revelado por nenhuma das partes.

De acordo com Dara Khosrowhashi, atual CEO da Uber, a ideia da companhia é oferecer múltiplos meios de transporte através do aplicativo, incluindo bicicletas e viagens via metrô. “Nosso objetivo definitivo é um que compartilhamos em todas as cidades ao redor do mundo: tornar mais fácil a vida de quem não possui um carro”, explicou a executiva. “Atingir esse objetivo significa melhorar a vida urbana ao reduzir o congestionamento, a poluição e a necessidade de termos espaços de estacionamento”, conclui.

Ainda tímido no Brasil, o mercado de bicicletas elétricas já faz sucesso no resto do mundo. Sendo um veículo leve, relativamente barato e capaz de enfrentar o trânsito urbano com facilidade, a bike movida a eletricidade virou a escolha certeira de quem mora e/ou trabalha nas grandes metrópoles. O fator ecológico também costuma ser levado em conta por quem decide adotar esse tipo de automóvel, que hoje é amplamente oferecido no sistema de compartilhamento nos EUA.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Bicicletas da JUMP Bikes possuem máquina de cartões acoplada (Divulgação: JUMP Bikes)

A JUMP Bikes, originalmente conhecida como Social Bicycles, já chegou a prover frotas particulares para órgãos governamentais dos Estados Unidos. Cobrando US$ 2 (cerca de R$ 6,70) por trinta minutos de uso, a startup chamou atenção pelo sistema diferenciado de locação — as próprias bicicletas possuem um minicomputador e leitora de cartões, o que dispensa a necessidade de mantê-las acopladas a um terminal. Ao parar de usá-la, o cliente pode usar o cadeado integrado para mantê-la presa em qualquer lugar e deixá-la ali para o próximo interessado fazer a locação.

Vale a pena observar que, embora tal aquisição só tenha sido efetuada agora, a Uber já tinha uma parceria firmada com a JUMP Bikes desde janeiro, quando começou a exibir as bicicletas disponíveis para locação no mapa de seu aplicativo. A estratégia da companhia segue uma tendência mundial, visto que serviços concorrentes (como a chinesa Didi Chuxing e a norte-americana Lyft) também já anunciaram que trabalharão com bicicletas.

Fonte: CNN

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.