Uber começa a mapear ruas nos quatro cantos do mundo

Por Redação | 14 de Fevereiro de 2017 às 00h06

Hoje a Uber resolveu mostrar que está bastante comprometida com sua nova missão: dominar o mundo. O serviço de caronas pagas está colocando carros especializados nos cinco maiores continentes (só a Antártica ficou de fora), a fim de colher o máximo possível de informações sobre rodovias, ruas, estradas, avenidas, bairros, zona rural e tudo o que tiver direito.

Assim como os famosos carros do Google que saem mapeando as cidades para jogar as informações no Google Earth, os carros da Uber (sim, esses comuns usados pelos que pagam pelo serviço) estão coletando informações cartográficas baseadas em viagens de verdade. E a empresa já esclareceu que não vai invadir a privacidade de nenhum passageiro que, por ventura, entre num desses veículos para fazer uma corrida habitual.

É claro que a empresa, que começou os testes cartográficos em Singapura, ainda está longe de conseguir o que deseja, já que, tirando os Estados Unidos e o Canadá, ela só colocou carros comprometidos com a missão em um país de cada continente: México, Reino Unido, África do Sul e Austrália. Mas, de qualquer maneira, é um grande avanço.

Apesar de poder contar com o Google para realizar o mapeamento e recolher dados, como faz hoje em dia, a Uber prefere ter seu próprio banco de informações. Isso mostra que a empresa está realmente preocupada com localizações e com a precisão de suas viagens, mapeando e detalhando cada entrada de edifício, cada esquina ou ponto de interesse.

Em uma era em que carros autônomos já são realidade, parece que a companhia de caronas está realmente levando a sério a ideia de lucrar com a tendência. O que a Uber investe agora pode render dividendos a perder de vista quando as caronas forem completamente robotizadas, o que não deve demorar muito, dados os avanços que, a exemplo de Singapura, já estão automatizando frotas por aí. Isso é que é visão estratégica.

Fonte: Uber (Newsroom)