Uber começa a aceitar pagamentos em dinheiro na cidade de São Paulo

Por Redação | 29 de Julho de 2016 às 19h37

A partir desta sexta-feira (29), o Uber também aceitará pagamentos em dinheiro em viagens feitas na capital paulista. O anúncio foi feito na sala de imprensa da companhia, que explicou que “na Uber trabalhamos para que as pessoas possam ter acesso a uma alternativa de transporte confiável ao toque de um botão. Nós queremos que esta opção esteja disponível para todas as pessoas, em todos os lugares, independentemente do acesso a cartões de crédito e outros serviços financeiros.”

A novidade está sendo implementada no aplicativo de forma gradativa, chegando aos poucos a todos os usuários. Para usar, basta abrir o app e acessar a opção “Pagamento” no menu principal, escolhendo “Dinheiro” como forma de pagamento desejada. Ao fechar o menu e informar o local de partida e destino para solicitar a viagem, aparecerá na tela que o usuário escolheu a opção “Dinheiro”, conforme vemos na seguinte imagem:

Uber dinheiro

Quando chegar a seu destino, o usuário verá o preço da viagem na tela do aplicativo e então basta fazer o pagamento ao motorista. A companhia aconselha seus motoristas a receberem o valor correto em dinheiro, mas em viagens com tarifa dinâmica (cujo valor estimado pode não ser exatamente o mesmo ao final da corrida), o motorista deverá avisar o passageiro que é provável que a viagem saia com um valor um pouquinho diferente do exibido, para que não haja surpresas no final do trajeto.

Mas o que acontece caso o motorista não tenha troco? Essa questão ainda está um tanto quanto obscura, já que no FAQ da Uber a resposta para essa questão é: “os motoristas parceiros foram aconselhados a ter sempre dinheiro trocado o suficiente quando estão dirigindo pelo aplicativo da Uber. Se o usuário ou motorista parceiro tiverem qualquer problema em relação à viagem ou cobrança, podem entrar em contato com o suporte.” Sendo assim, entendemos que caso falte algum valor para completar o troco, o motorista acabará precisando trocar dinheiro nos comércios da região, coisa que os motoristas de táxi estão acostumados a fazer quando o passageiro saca aquela nota de alto valor para uma corrida curta. Mas a companhia dá ainda outra solução: caso o motorista esteja sem o troco suficiente, o passageiro poderá optar por receber a diferença de valor em créditos para usar em uma próxima viagem com a Uber.

Motoristas estão desconfiados

Segundo uma apuração do R7, alguns motoristas não ficaram muito animados com a abertura para pagamentos em dinheiro. O maior medo é o de assaltos, que é um tema recorrente nas publicações feitas por motoristas do Uber no Facebook.

Em um grupo de discussões, um condutor questionou sobre a possibilidade de um assaltante fazer uma chamada como se fosse um passageiro comum, escolher o pagamento em dinheiro e dar a voz de assalto dentro do carro de portas fechadas. Outro motorista levantou a questão dos calotes, já que usuários podem chegar ao fim da corrida e somente naquele momento “descobrir” que esqueceu a carteira em casa, por exemplo.

Ao questionar a Uber a respeito dessas desconfianças dos motoristas, a empresa informou que qualquer passageiro está sujeito a avaliação por parte do motorista e que, em caso de calote, o usuário pode ser banido da plataforma se tiver uma média baixa de avaliações, ou denúncias de violação de conduta que viole os termos de uso.

Já quanto aos perigos de andar com dinheiro em uma cidade perigosa como São Paulo, a Uber não se pronunciou oficialmente a respeito ainda. A ideia de receber pagamentos em dinheiro começou a ser testada em Fortaleza, Recife e Salvador, onde a empresa identificou que 60% dos novos usuários desistiam na hora de informar os dados do cartão de crédito, já que provavelmente não usam esse método de pagamento. Antes de chegar a uma cidade do porte de São Paulo, a novidade também foi aplicada em Belo Horizonte, e o usuário que escolher o pagamento via dinheiro pode, a qualquer momento, selecionar o pagamento via cartão quando desejar.

Fontes: Uber, R7

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.