Uber busca regulamentação para poder atuar livremente no Brasil

Por Redação | 24 de Setembro de 2015 às 10h26

Lutando contra uma possível proibição, o Uber insiste que o serviço que presta é legal e que só precisa ser regulamentado no Brasil. Guilherme Telles, gerente geral da empresa no Brasil, conta que o Uber está tentando promover um diálogo com o poder público de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte a fim de atingir a regulamentação e ficar livre para atuar livremente em território nacional.

Para a companhia, seu aplicativo apenas conecta motoristas com passageiros, enquadrando seus profissionais na Lei da Mobilidade Urbana (nº 12.587/12). "O Uber não faz transporte pirata; quando se fala de pirata, é ilegalidade. O Uber é legal, o que falta é a regulamentação", explica Telles.

O executivo cita o exemplo do México, onde o Uber foi regulamentado em julho com a instituição de uma taxa anual, taxas por veículo e para inspeção veicular, que servirão de subsídio ao transporte público na Cidade do México. Uma medida similar poderia ser aplicada no Brasil, resolvendo a questão da proibição ou liberação do uso do app.

Telles também ressalta que o PL 349/2014, que visa proibir o uso do Uber em São Paulo, é inconstitucional e cria um ambiente hostil à inovação, fechando as portas para empresas que pretendem trazer seus serviços para o Brasil.

O Uber já está presente em 272 cidades ao redor do mundo e conta com 5 mil motoristas cadastrados no Brasil. A empresa promete gerar 30 mil novos postos de trabalho até o fim de 2016 caso a justiça brasileira não impeça suas atividades. "No momento em que estamos passando, com dificuldade de geração de emprego e com a economia e o PIB diminuindo, uma empresa vem e consegue fazer compromisso de gerar o equivalente a cinco fábricas de automóveis de tamanho médio, então pensar em proibir em vez de regulamentar não me parece o caminho que a sociedade gostaria de ver", acredita Guilherme Telles.

O gerente brasileiro também levanta a questão da redução do trânsito nas grandes cidades, uma vez que o Uber permite retirar de cinco a vinte carros das ruas, reduzindo o congestionamento em 15%. Outro benefício do uso do app no país tem sido com relação ao Uber X, categoria mais barata do serviço que recentemente foi lançado em regiões não nobres de São Paulo, como o bairro de Parelheiros, na Zona Sul. Lá, algumas pessoas que costumavam caminhar 3 km até a estação de trem já usaram o serviço popular do app para chegarem ao transporte público.

Fonte: Mobile Time

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.