Uber alcança Facebook e registra valor de mercado de US$ 51 bilhões

Por Redação | 05.08.2015 às 11:23

A empresa por trás do app Uber acaba de divulgar os resultados de uma nova rodada de investimentos, que elevou o valor da companhia para aproximadamente US$ 51 bilhões – o mesmo valor de mercado do Facebook.

O app arrecadou cerca de US$ 1 bilhão, elevando o total de recursos obtidos com aportes para mais de US$ 5 bilhões. Em maio, a companhia já havia informado os investidores que o plano era arrecadar entre US$ 1,5 bilhão e US$ 2 bilhões. Entre os investidores estão a Microsoft e o grupo indiano Bennet Coleman & Co.

Com o aporte, a tecnologia do Uber ganha força e a companhia deve expandir a sua atuação para fora dos Estados Unidos, país onde foi fundada em 2009. O aplicativo conseguiu conquistar o seu ponto alto antes mesmo do Facebook, que só o alcançou em 2011 quando já possuía sete anos de existência. A valorização de sua receita também ultrapassou a da rede social de Mark Zuckerberg no mesmo período.

Ainda em relação à comparação do Uber com o Facebook, quando a rede social obteve pela primeira vez U$ 50 bilhões em uma rodada de investimentos, ela já tinha gerado aproximadamente US$ 2 bilhões em receita nos 12 meses anteriores. O Uber, por sua vez, atingiu receitas de mais de US$ 400 milhões apenas no ano passado e ainda prevê alcançar US$ 2 bilhões neste ano.

O Uber está presente em mais de 300 cidades e em 57 países, num esforço de expansão que reflete nos resultados financeiros da companhia, que atende a milhões de usuários todos os dias. A empresa está presente também na lista das 104 startups que receberam aporte de fundos de capital de risco avaliadas em US$ 1 bilhão ou mais, segundo dados coletados pela Dow Jones VentureSource.

Os últimos financiamentos obtidos pela Uber superaram, também, a fabricante chinesa de smartphones Xiaomi, que atingiu uma valorização de US$ 46 milhões em dezembro do ano passado.

Somente com o site de busca chinês Baidu, o Uber levantou US$ 600 milhões, o que tem ajudado a companhia a competir com a sua maior concorrente no país, a Didi Kauidi Joint Co., que é parceira do Alibaba e da Tencent, as duas principais empresas chinesas de internet.

O Uber também mostra estar em fase adiantada de conversação para a criação do Uber China, unidade separada do aplicativo que deverá ser financiada por investidores locais. Ao que tudo indica, o negócio pode ser fechado ainda na próxima semana.

A empresa não admitiu publicamente os planos para uma oferta pública inicial de ações, mas já vendeu títulos de dívidas conversíveis a investidores com valores atrelados em parte para um IPO futuro. Também está sendo negociada uma linha de crédito de US$ 2 bilhões com um grupo de grandes bancos.

Fonte: Convergência Digital