Uber admite que seus carros autônomos têm dificuldade para lidar com ciclovias

Por Redação | 20.12.2016 às 09:14

A Uber veio a público nesta segunda-feira (19) admitir que seus carros autônomos não conseguem identificar ciclovias corretamente e que está trabalhando para corrigir o problema antes que ocorra qualquer acidente envolvendo ciclistas.

A declaração da empresa ocorre pouco tempo depois de uma coalizão de ciclistas de São Francisco alertar sobre as curvas repentinas que os carros da Uber fazem mesmo quando há uma ciclovia. Pelas leis da Califórnia, primeiro os carros têm de adentrar a faixa exclusiva para bicicletas e frear lentamente, num indicativo de que está prestes a fazer a manobra.

Segundo Brian Wiedenmeier, diretor executivo do grupo de ciclistas de São Francisco, a medida de segurança não foi adotada pela startup em seus veículos que dirigem sozinhos. Para comprovar isso, ele pegou carona em dois carros da Uber e nas duas vezes o carro cometeu a infração.

"Posso dizer que esses carros não estão prontos para as nossas estradas", queixou-se em uma publicação. "Lançar tecnologia de condução autônoma antes de ela ser regulamentada e segura para as nossas estradas é algo inaceitável".

Em defesa da empresa, um porta-voz da Uber disse que os motoristas que monitoram o funcionamento dos veículos autônomos já foram instruídos a assumirem o controle sempre que o carro se aproximar de um trecho com ciclovia e que exigirá conversão à direita. Ele também alegou que "engenheiros estão trabalhando extensivamente para resolver o problema".

Barbeiragem

Essa está longe de ser a primeira e a única polêmica em que a Uber se mete na região de São Francisco, na Califórnia. Na semana passada a empresa deu início aos testes de carros que dirigem sozinhos nas ruas da cidade sem a autorização do California Department of Motor Vehicles (DMV), o correspondente ao Detran no estado norte-americano. E é claro que isso gerou problemas.

Apenas um dia depois, o departamento suspendeu o programa piloto alegando que a empresa não tomou "medidas apropriadas para assegurar a segurança da população". "É ilegal que uma empresa opere veículos sem motorista em vias públicas sem uma autorização de teste de veículos autônomos", argumentou Brian Soublet, advogado do DMV.

E as alegações do operador do direito estavam mais do que certas, já que na última quarta-feira (14) um dos Volvo XC90 que dirigem sozinhos da Uber foi flagrado cometendo uma infração de trânsito grave e que poderia ter tido consequência piores ainda: ele avançou o sinal vermelho.

A barbeiragem foi registrada em vídeo pelas câmeras, vejam só, de uma companhia de táxi de São Francisco. Por sorte, um pedestre que estava próximo á faixa percebeu o carro avançar e só cruzou a pista depois da passagem do carro.

São duas falhas que dão muita força aos argumentos do DMV de que a empresa precisa de uma autorização, sim, para operar seus carros autônomos. Afinal de contas, se eles não conseguem enxergar e lidar com ciclovias e semáforos vermelhos, como que a empresa vai garantir a segurança dos passageiros e pedestres?

Via PC World, San Francisco Examiner