Tudo o que sabemos sobre o Xiaomi Mi 6 (até agora)

Por Redação | 30.03.2017 às 12:48

Não é porque o Galaxy S8 finalmente foi oficializado que o mercado vai sossegar. Na verdade, é a partir de agora que as coisas começam a pegar fogo de verdade, já que todas as empresas vão apresentar aparelhos à altura. Como de costume, os rumores vão surgir a todo o instante apontando uma coisa ou outra e nem mesmo empresas como a Xiaomi ficam de fora.

Embora não seja tão popular por aqui quanto uma Samsung ou uma Apple, a empresa chinesa tem uma base de fãs considerável neste canto do globo graças à combinação de configurações avançadas e ótimos preços que seus produtos apresentam. Por isso, o Xiaomi Mi 6 se tornou o sonho de consumo de muita gente — ou sua versão um pouco maior o Mi 6 Plus.

Por enquanto, as informações sobre o aparelho ainda são escassas, surgindo aqui e ali a partir de boatos. Alguns são mais certeiros, enquanto outros seguem sendo bem vagos. De qualquer forma, a boa notícia é que dificilmente teremos de esperar muito tempo para saber toda a verdade. Segundo alguns vazamentos, a Xiaomi pretende mostrar sua nova geração de smartphones daqui a algumas semanas, ainda no primeiro semestre de abril. Não há uma data exata, mas há quem diga que isso vai acontecer no dia 11 e outros já apontam para o dia 16.

Mesmo nunca tendo sido lançado por aqui, o Mi 5 é o sonho de consumo de muita gente

No entanto, como aponta o site Android Authority, pode ser que essa espera se torne um pouco maior por causa de um pequeno detalhe: o processador Snapdragon 835. Segundo a página, a Qualcomm tem uma parceria com a Samsung que faz com que o componente seja exclusivo dos novíssimos Galaxy S8 e S8 Plus até meados de maio. Assim, se a Xiaomi pretende mesmo colocar esse poderoso processador no Mi 6, faz todo sentido aguardar mais um tempinho para garantir o máximo de poder de foto. E pode ser exatamente essa a explicação para a empresa não ter feito a revelação do smartphone durante o Mobile World Congress, em fevereiro, como fez no ano passado com o Mi 5.

Então qual a configuração?

Se o processador é o motivo do atraso, significa que já sabemos qual a configuração do aparelho, correto? Bem, nem tanto. Assim como tudo envolvendo o smartphone chinês, ainda há muitas dúvidas em relação aos seus componentes e o chip integrado é apenas uma peça nesse quebra-cabeças. Inicialmente, especulava-se de que ele carregaria um Snapdragon 821, mas agora é tido quase como certo de que será um 835 mesmo.

Além disso, os rumores apontam que o Mi 6 virá com tela de 5,15 polegadas e resolução Full HD. A memória vari de 4 a 6 GB de RAM de acordo com o modelo e ele estará disponível em três versões de armazenamento: 32, 64 e 128 GB. A câmera é sugerida como uma lente de 19 megapixels e com sensor IMX400, da Sony. Na parte frontal, 8 megapixels para que aquela selfie fique ainda mais definida. Ele ainda deve trazer uma bateria não removível de 3.200 mAh, leitor de impressão digital e suporte para dual-SIM.

Já o Xiaomi Mi 6 Plus segue o padrão e traz uma configuração levemente melhor, além das dimensões levemente maiores. Exemplo disso é a tela de 5,7 polegadas e o fato de que ele estará disponível somente em modelos de 6 GB de RAM, podendo ser de 64 GB ou 128 GB de armazenamento. A câmera é de 12 megapixels com sensor Sony IMX362 e bateria de 4.500 mAh. De resto, é igual ao irmão menor.

Na mão

Suposto visual do novo Xiaomi Mi 6 traz câmera dupla e poucas mudanças no design

Já para quem quer saber como esses aparelhos vão ficar na sua mão, é melhor esperar. Tivemos vários vazamentos que diziam revelar o verdadeiro design do Xiaomi Mi 6, mas todos eles se contradiziam — o que torna impossível dizer com exatidão o que está por vir. Primeiro foi uma foto que dizia que o visual seria bem diferente dos modelos atuais, mas isso foi logo derrubado por outras imagens que traziam algo mais semelhante ao Mi 5.

No caso dessa manutenção do desenho clássico, as alterações ficam por conta da redução das bordas e a presença de duas câmeras na parte traseira, algo que vem se transformando em padrão dentro da indústria. Além disso, espera-se que ele mantenha o revestimento em vidro, embora há quem diga que o Mi 6 vai ganhar uma versão em porcelana também.

No bolso

Mas sejamos francos: mais do que poder de fogo e design, o maior interesse do smartphone da Xiaomi é seu preço. Afinal, são poucos os aparelhos presentes no mercado que conseguem entregar tudo isso a um valor acessível. Só que, infelizmente, ninguém sabe exatamente o que esperar sobre o custo desses aparelhos.

A grande incógnita surge pelo fato desses produtos não serem lançados oficialmente no Ocidente, dependendo muito de importação para chegarem por aqui. E a gente sabe que nem sempre os preços que eles oferecem é tão competitivo quanto aquele que a empresa propôs inicialmente. Exatamente por isso, pouco se foi especulado sobre seu preço.

Ainda assim, vale acompanhar as novidades e seguir de olho. Como dito, a Xiaomi pode não ter representantes no país, mas a sua base de fãs é grande graças ao custo-benefício. E é bem possível que o anúncio oficial venha em breve, pondo um fim aos boatos e suposições. Até lá, porém, nos resta acompanhar as novidades e torcer para que um milagre (ou um bom importador) traga o Mi 6 para cá.

Via: Android Authority