TSMC anuncia planos para fabricar chips em 5 nm e 3 nm

Por Redação | 12.12.2016 às 12:50

Imagem: Depositphotos/Gudella

A Samsung surpreendeu o mundo quando anunciou que o Exynos 8895 está sendo produzido usando a litografia de 10 nm. A notícia pegou as demais fabricantes de chips processadores de surpresa e consolidou a dominância da sul-coreana no setor.

Agora, entretanto, a TSMC está disposta a superar sua concorrente e anunciou planos para fabricar chips em 5 nm e 3 nm. Para tanto, a taiwanesa investirá US$ 15,7 bilhões na construção de uma nova fábrica, que será destinada única e exclusivamente para esse fim.

"Estamos pedindo ao governo para nos ajudar a encontrar um terreno grande o suficiente e que seja acessível para que a gente possa fabricar chips de 5 e 3 nanômetros", disse a porta-voz da TSMC, Elizabeth Sun, ao Nikkei Asian Review.

A ideia é arrojada e mostra que a taiwanesa está disposta a arriscar naquilo que outras vêm evitando. À medida que a miniaturização dos processadores avança, mais companhias vão perdendo o interesse na fabricação desses componentes. Um gráfico feito pela iSuppli ainda em 2011 ilustra bem isso. Ao todo, 19 fabricantes manufaturavam chips utilizando a litografia de 130 nm, enquanto apenas quatro se arriscavam produzir em 20 e 22 nm.

Devido aos altos custos de produção e pesquisa, cada vez mais empresas perdem interesse na fabricação de chips processadores à medida que se reduz a litografia do componente (Reprodução: iSuppli)

De acordo com a Nikkei Asian Review, atualmente apenas quatro empresas se aventuram a produzir chips em 14 e 16 nm: Samsung, TMSC, GlobalFoundries e Intel. Por enquanto a Samsung é a única a utilizar a litografia de 10 nm, enquanto a TMSC já planeja introduzir chips de 7nm no primeiro trimestre de 2018. Até que cheguemos aos 3 nm, como dá para perceber, ainda há um longo caminho a ser percorrido.

O ExtremeTech ressalta que, além de envolver altos custos, o desenvolvimento de uma nova tecnologia como essa leva muito, mas muito tempo. Além da construção da fábrica em si, que deve demorar uns bons anos até ser concluída, há questões legais e permissões que devem ser adquiridas antes de a planta de produção começar a operar. Além disso, o prazo estimado para que os produtos finais comecem a sair do forno é de em torno de 9 a 12 meses.

É um tempo considerável que faz com que não haja qualquer previsão de quando exatamente tais chips chegarão ao mercado consumidor. Independentemente disso, é muito interessante perceber que tem gente disposta a levar a tecnologia aonde jamais poderíamos imaginar que ela chegaria.

Via Nikkei Asian Review, ExtremeTech