Companhias aéreas proíbem passageiros de usar Galaxy Note 7 em voos

Por Redação | 08.09.2016 às 13:41

Parece que não é um bom momento para um dos principais gadgets da Samsung. Após anunciar um recall dos aparelhos em dez mercados diferentes, a empresa agora está precisando lidar com um outro tipo de problema: usuários do Galaxy Note 7 foram proibidos por três companhias aéreas australianas de usar ou recarregar seus aparelhos durante os voos. O motivo seria a preocupação com a estabilidade do dispositivo após relatos de casos em que baterias explodiram.

As empresas Qantas, a Jetstar – braço low-cost da empresa – e a Virgin Australia disseram ter tomado essa decisão sozinhas e que não foram orientadas pelas autoridades de aviação australiana. "Estamos pedindo aos passageiros que não utilizem nem recarreguem os aparelhos durante os voos", disse a Qantas em comunicado. As empresas permitem que os passageiros viagem com seus dispositivos, mas não autoriza que eles sejam conectados a entradas USB dos sistemas de bordo.

De acordo com comunicado citado no Gizmodo, as autoridades da área de aviação dos Estados Unidos estudam também uma resposta ao recall de aparelhos feito pela empresa sul-coreana.

Até semana passada, 35 problemas relacionados à bateria do Note 7 já haviam sido relatados e, antes de bloquear as vendas, 2,5 milhões de aparelhos haviam sido comercializados. Internautas e usuários relataram que os smartphones pegaram fogo de repente. Este problema fez com que a Samsung suspendesse as vendas e atrasasse o lançamento em alguns mercados, como foi o caso do Brasil, por exemplo.

Fonte: Slash Gear