TOTVS se espelha em fintechs para desenvolver soluções disruptivas

Por Stephanie Kohn | 14 de Junho de 2017 às 10h56

A TOTVS está desenvolvendo uma aplicação que reconhece o desequilíbrio no fluxo de caixa da empresa e, de forma automática, indica uma sugestão de crédito para contratação. A iniciativa, que segue o modelo de fintech, é o chamado "adiantamento de recebíveis". A partir de uma aplicação desenvolvida para o ERP da companhia, o software de gerenciamento consegue reconhecer que o volume de capital que vai entrar na conta não é o mesmo para pagar as dívidas que vencerão nos próximos dias.

Com essa informação, o próprio sistema alerta o desequilíbrio de caixa e faz uma sugestão de crédito, indicando as taxas de juros e as regras. O empresário, por sua vez, precisa apenas decidir se contrata ou não o crédito. “A aplicação já está desenvolvida e agora estamos em processo de formalização com os bancos”, informou David Terra, diretor do Segmento de Serviços Financeiros da TOTVS, em entrevista do IP News.

Outra novidade, que segue a linha de fintechs, é o protótipo de um aplicativo a ser integrado no AMPLIS, plataforma para gestão de fundos de investimentos, desenvolvido para simplificar a visão de dados das carteiras de investimentos, que normalmente podem conter até 60 páginas de documentos complexos de ler. Com o protótipo, é possível manipular as informações e obter detalhamento apenas dos pontos relevantes, ganhando produtividade e otimizando a gestão dos recursos. “Nesse novo aplicativo, o usuário consegue visualizar e editar tudo em um só gráfico e acessar diretamente o dado que interessa”, explica o diretor.

Todas as soluções são desenvolvidas pela própria TOTVS. Sendo assim, a empresa passa a se reconhecer no mercado como uma fintech, ainda que não cumpra os requisitos de uma startup. Segundo o diretor, a companhia está investindo na área para oferecer ao setor tecnologias tão simples quanto as das fintechs. “Como uma grande empresa de TI, sentimos que faz parte de nós buscar a inovação. Nossa forma de trabalhar é como uma startup, visando trazer maior agilidade para os bancos e seus clientes”, finaliza.

Mesmo mantendo os desenvolvimentos dentro de casa, o executivo afirmou que a empresa busca parcerias com startups para embarcar as novas soluções em seus produtos, trabalhando com APIs abertas e se beneficiando da filosofia de empreendedorismo.

Com informações do IP News

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.