Toshiba anuncia prejuízo de US$ 318 milhões no ano fiscal depois de escândalo

Por Redação | 08 de Setembro de 2015 às 13h15
Tudo sobre

Toshiba

A Toshiba anunciou um prejuízo líquido de cerca de US$ 318 milhões no último ano fiscal (que chegou ao fim em março) depois de enfrentar um escândalo contábil envolvendo aproximadamente US$ 1,3 bilhão. A apresentação destes resultados foi adiada duas vezes devido aos problemas de contabilidade, preocupando os investidores.

As ações da fabricante japonesa subiram 1,8% na última segunda-feira (7), mas continuam em baixa de 30% desde o início dos problemas contábeis. "A Toshiba ainda está enfrentando uma série de problemas assustadores, como o que fazer com seus negócios não rentáveis de PC e TV", afirmou Hiroyasu Nishikawa, analista sênior da IwaiCosmo Securities.

O analista também afirma que os problemas contábeis devem continuar ativos devido a algumas ações judiciais que foram movidas por acionistas da companhia. A empresa contava com um lucro líquido de 120 bilhões de ienes antes de começarem as investigações em relação ao escândalos de contabilidade.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Masashi Muromachi, novo presidente-executivo da empresa, prometeu anunciar, até o fim do ano, um plano de reestruturação para os seus negócios de semicondutores, PCs e televisores. Muromachi também garante que está revendo os planos do seu antecessor, Hisao Tanaka, que deixou o cargo na companhia em julho.

Fraude

Tudo começou quando a Toshiba passou por problemas financeiros e o então presidente, Atsutoshi Nishida, estabeleceu metas financeiras de curto prazo surreais que, mesmo assim, foram apresentadas positivamente aos investidores.

Então, a Toshiba contratou uma firma independente para fiscalizar resultados financeiros da companhia, que encontrou uma fraude bancária que inflou o lucro da empresa em US$ 1,2 bilhões nos últimos seis anos.

Com a descoberta, além do presidente, outros sete executivos deixaram a companhia.

Fonte: BBC, Época Negócios

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.