Tim Cook transformou Apple em uma "empresa chata", acusa ex-engenheiro

Por Redação | 18.01.2017 às 13:58 - atualizado em 18.01.2017 às 17:12
photo_camera Reprodução

Em uma série de tuítes publicados em sua conta na última segunda-feira (16), o ex-engenheiro da Apple, Bob Burrough, fez duras críticas ao CEO da empresa, Tim Cook.

De acordo com o ex-funcionário, a liderança de Cook transformou a Apple de uma empresa "dinâmica" e "criadora de mudanças" em uma "companhia chata de operações". "A primeira coisa que o Tim [Cook] fez foi converter a Apple de uma criadora de mudanças dinâmica em uma companhia de operações chatas", escreveu na rede social.

Em entrevista ao canal CNBC ontem, Burrough, que afirma ter trabalhado sete anos na companhia, aprofundou ainda mais suas críticas. Segundo ele, os primeiros anos em que esteve na Apple foram um "velho oeste" organizacional – algo positivo, na sua avaliação, já que todos funcionários colaboravam em todos os projetos e não existia a noção de "isso não é minha função". "Era muito gratificante porque tudo o que você fazia tinha impacto máximo sobre o produto", comentou.

O resultado disso foi o ritmo de inovação que a empresa produziu sob o ex-CEO Steve Jobs, com lançamentos dos blockbusters iPhone, em 2007, e iPad, em 2010. Sob Cook, no entanto, a empresa começou a ter funções corporativas mais definidas e a resposta "isso não é meu trabalho" passou a ser comum dentro da organização. Para Burrough, isso teve um impacto na produtividade da companhia, que se tornou "chata".

Analistas de mercado no entanto, indicam que as mudanças observadas pelo ex-engenheiro têm relação com a própria transformação do negócio da Apple. Cada vez mais, a empresa tem tentado se afastar da ideia de só produzir "hits" de mercado, para lançamentos frequentes de produtos que gerem receitas sustentáveis.

A mudança pode ter relação com os próprios resultados financeiros negativos que a companhia enfrentou no ano passado. Em 2016,. as vendas anuais da Apple ficaram na casa dos US$ 215,6 bilhões, 3,7% abaixo da meta de US$ 223,6 bilhões. O resultado? Até o próprio CEO teve seu salário reduzido.

Via: 9 to 5 Mac