Tim Cook defende privacidade dos usuários contra exigências do governo

Por Redação | 22 de Dezembro de 2015 às 08h38

Defendendo fortemente a criptografia e a privacidade dos usuários, o CEO da Apple, Tim Cook, declarou em entrevista neste domingo (20) que não é possível trocar a privacidade pela segurança nacional.

"Eu não acredito que exista essa troca, de privacidade versus segurança nacional. Acho que essa é uma visão muito simplista. Nós somos a América. Deveríamos ter ambos", afirmou Cook argumentando sobre a exigência do governo em ter acesso aos dados sigilosos dos usuários.

O executivo da Apple disse também que as pessoas devem ser capazes de proteger seus dados pessoais em seus smartphones, como informações sobre saúde, finanças e conversas íntimas que possuem com seus familiares, amigos e colegas de trabalho, que muitas vezes podem conter dados comerciais secretos.

No entanto, os ataques terroristas recentes em Paris e em San Bernardino, na Califórnia, acabaram por pressionar as empresas de tecnologia a fornecer os meios para que as agências de segurança possam ter acesso às comunicações criptografadas dos usuários e que podem ajudar a combater o terrorismo. Nos Estados Unidos, o presidente Barack Obama e outras autoridades defendem que as companhias auxiliem o governo neste processo e ajudem as instituições de segurança do país.

Cook e outros executivos de empresas de tecnologia continuam a resistir à abertura das informações dos usuários para o acesso do governo. "Se o governo nos apresentar um mandado hoje, nós vamos dar a eles a informação específica que pediram. Porque precisamos fazer isso, pela lei. Mas em caso de comunicação criptografada, não temos essa informação para dar", admitiu.

A eficiência dos dados criptografados impede até mesmo que as próprias empresas possam ter acesso às informações. É o que alegam Apple, Google, Facebook, Microsoft e outras corporações que lidam com esse tipo de tráfego. O governo americano sugere que exista uma maneira que seja aberta para acesso exclusivo às investigações de segurança nacional. No entanto, o CEO da Apple afirmou que isso pode ser prejudicial à segurança e privacidade das comunicações. “A realidade é que, se você colocar uma porta dos fundos, essa passagem vai ser para todo mundo, tanto para os heróis quanto para os vilões”, declarou.

Fonte: ComputerWorld

Fonte: http://www.computerworld.com/article/3017148/security/tim-cook-says-there-isnt-a-trade-off-between-security-and-privacy.html

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.