Tesla decide fechar uma dúzia de unidades de criação de paineis solares nos EUA

Por Patrícia Gnipper | 22 de Junho de 2018 às 16h45
TUDO SOBRE

Tesla

As instalações que desenvolvem paineis equipados por energia solar da SolarCity foram absorvidas pela Tesla após Elon Musk adquirir a companhia em 2016. Mas, agora, uma vez que a montadora está cortando custos para tentar manter a previsão de se tornar rentável no segundo semestre (anunciando a demissão de 9% de sua força de trabalho), a empresa decidiu fechar "cerca de uma dúzia" dessas unidades eram da SolarCity.

As instalações a serem encerradas ficam na Califórnia, Maryland, Nova Jersey, Texas, Nova Iorque, Nova Hampshire, Connecticut, Arizona e Delaware, sendo que seus funcionários ou serão dispensados, ou direcionados para outros centros. Cerca de 60 outras instalações do tipo permanecerão em funcionamento.

Desde que adquiriu a SolarCity, a Tesla vem desenvolvendo telhas solares e apostando nesse tipo de energia limpa. Um porta-voz da companhia disse que a empresa espera que seus negócios de energia solar eventualmente tenham a mesma dimensão de seu lado automotivo. "Uma das principais razões pelas quais adquirimos a SolarCity foi usar nossas lojas da Tesla para vender não apenas carros, mas também produtos de energia solar. Isso representa um benefício exclusivo que é demonstrado pelo crescente número de clientes de veículos Tesla que também estão comprando produtos de energia em nossas lojas, e a reorganização [dos negócios] não afeta isto", declarou a companhia.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Vale lembrar que a aquisição da SolarCity pela Tesla gerou controvérsias. É que a empresa de energia solar foi fundada por dois primos de Musk, sendo que ele próprio atuou ali como presidente do conselho de diretores enquanto também administrava a Tesla. Por isso, acionistas da montadora abriram uma ação alegando que o conselho da Tesla havia violado suas obrigações ao aprovar tal fusão, e o caso ainda está tramitando na Justiça dos Estados Unidos.

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.