TelexFree anuncia que irá devolver R$ 250 milhões para participantes

Por Redação | 20.08.2014 às 16:50 - atualizado em 29.06.2015 às 15:55
photo_camera Divulgação

O caso TelexFree acaba de ganhar novidades. Em um vídeo publicado nesta terça-feira (19) no YouTube, a Ympactus Comercial, que representa a TelexFree no Brasil, anunciou que irá devolver R$ 250 milhões aos participantes de sua rede. A empresa é acusada de praticar pirâmide financeira, mas nega irregularidades.

No vídeo, Carlos Costa, um dos sócios da Ympactus, disse ter concluído o chamado "mutirão da devolução". A iniciativa começou em maio deste ano com o objetivo de arrecadar fundos para "pagar os divulgadores que não tiveram tempo de recuperar o dinheiro". Na época, Costa explicou que o mutirão estava sendo feito pela companhia no Brasil desde dezembro de 2013, mas não deu detalhes da operação e nem de qual valor deverá ser devolvido.

Costa também cita um patrimônio de R$ 600 milhões, mas sem especificar qual é a origem dessa quantia. "Vamos devolver o dinheiro dos divulgadores e vamos continuar. Afinal de contas, tem R$ 600 e tantos milhões, tirando R$ 250 milhões. Ainda tem lá uma beirada pra gente brigar. E vamos brigar até o final", disse. Embora tenha citado o patrimônio de R$ 600 milhões, uma reportagem da revista Veja publicada no último domingo (17) alega que o patrimônio bloqueado da Ympactus é de R$ 152 milhões, valor que não é suficiente nem sequer para pagar as dívidas tributárias da empresa.

Sobre o caso

Atuando no Brasil desde março de 2012, a TelexFree é uma companhia que fornece serviços de VoIP (Voice Over IP, ou Voz sobre IP) de maneira semelhante a outros programas conhecidos, como o Skype. Desde julho do ano passado, a empresa está proibída de operar no Brasil sob a acusação de indícios de formação de pirâmide financeira. Em junho de 2013, o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) instaurou processo administrativo contra a entidade, que teve seus bens congelados nos Estados Unidos.

O esquema de pirâmide financeira é uma modalidade considerada ilegal porque só é vantajosa enquanto atrai novos investidores. Como o próprio nome sugere, uma ou mais pessoas aparecem no topo que fazem o esquema crescer de maneira progressiva para baixo, com mais e mais pessoas sendo adicionadas à base. Assim que os aplicadores param de entrar, o esquema não tem como cobrir os retornos prometidos e entra em colapso. Nesse tipo de golpe, são comuns as promessas de retorno expressivo em pouco tempo, mas apenas as pessoas com muitos contatos, além do próprio proprietário, teriam a capacidade de lucrar.

A empresa oferecia dois tipos de contratos para divulgadores: um com ganho líquido de US$ 2.295,80 e outro com lucro de US$ 11.599,00. Além disso, o anunciante recebe US$ 20 a cada novo divulgador que conquistar para o primeiro plano e US$ 100 para o segundo. Nesta matéria especial explicamos com mais detalhes como funciona a pirâmide financeira.

Mais de um milhão de pessoas teriam sido vítimas do golpe da TelexFree no Brasil. De acordo com o relatório da denúncia, apenas 1% do faturamento da empresa veio de seus serviços, enquanto que os outros 99% vieram de novas pessoas que entravam no esquema. A companhia nega qualquer irregularidade em suas operações.

Fonte: UOL