TechMahindra foca em setor financeiro para expandir presença na América Latina

Por Rafael Romer | 30 de Junho de 2016 às 20h03
photo_camera Reprodução

A TechMahindra, braço de tecnologia responsável por um terço das receitas do conglomerado indiano Mahindra, enfrenta um problema para expandir seus negócios na América Latina: apesar da projeção internacional da marca – presente em mais de 100 países, com 200 mil colaboradores globalmente e receitas de mais de US$ 16 bilhões –, a companhia ainda precisa estabelecer com mais força seu branding em países como o Brasil antes expandir seu crescimento por aqui.

Esse desconhecimento nos mercados latino-americanos até agora se deve, em grande parte, a um posicionamento da própria Mahindra, que durante muito tempo focou seus esforços na região apenas na América do Norte – seu principal mercado do mundo, a frente até de locais como a Ásia e a própria Índia.

Mas esse é "o momento da expansão rumo ao Sul" para a companhia, que já prepara ações para crescer por aqui. "É uma estratégia global da empresa e o Brasil é a cabeça de lança dessa operação", afirmou em entrevista ao Canaltech, durante a Ciab Febraban, o Diretor da vertical Bancos, Serviços Financeiros e Seguros (BFSI, em inglês) da empresa, Luiz Villaça.

Para atingir um melhor posicionamento de marca, a empresa tem buscado investir principalmente no setor financeiro, para o qual oferece serviços desde suporte e outsourcing de TI e processos até soluções para tecnologias como WhatsApp banking e hashtag banking, para suporte de transações financeiras via Twitter. A expectativa é que tendências como a transformação digital e os bancos digitais motivem mais investimentos do setor na região, o que abrirá novas possibilidades para a TechMahindra expandir seus negócios.

"A TechMahindra é hoje muito forte no tratamento de grandes volumes de dados, na habilidade de estruturar processos que concentrem e gerem informações que permitam ações comerciais e estratégicas inteligentes", explicou Villaça. "Essa é uma de nossas habilidades core e parte do que a gente oferece na transformação digital".

Para estruturar o crescimento, a empresa tem buscado atuar através de duas frentes principais: aquisições de outras companhias para aumento do portfólio, principalmente na área de TI; e parcerias com outras grandes organizações, para suportar o avanço na região abrindo o leque de negócios possíveis – como a parceria com a IBM, através do suporte de soluções da multinacional em sua área de Enterprise Services.

Além de expandir o reconhecimento da marca por aqui, a expectativa da TechMahindra é que o avanço dos negócios no Brasil possa também funcionar como plataforma para levar a empresa a "exportar" modelos de atuação na região, levando know-how de negócios locais para outros países – já que o setor financeiro nacional possui hoje um alto nível de desenvolvimento e complexidade regulatória.

"Estamos trabalhando várias oportunidades fora do Brasil. A gente faz isso com uma ação comercial local, mesmo tendo um escritório ou empresa coligada em outro país", comenta o executivo. "Às vezes, nossa melhor abordagem comercial é no Brasil, que é referência em BSFI na América Latina", conclui.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.