Steve Wozniak sobre Edward Snowden: "Ele é um herói completo"

Por Redação | 27 de Maio de 2015 às 12h04
photo_camera Divulgação

Herói completo. É assim que Steve Wozniak define Edward Snowden, ex-técnico da Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA) e responsável pelo vazamento de milhares de documentos que apontam para um gigantesco esquema de ciberespionagem global. A declaração do cofundador da Apple foi dada durante uma entrevista ao site Arabian Business.

Woz manifestou apoio ao norte-americano de 31 anos, que hoje vive asilado na Rússia, dizendo que ele é um herói não apenas pelo o que expôs ao mundo, mas também pelo fato de ter sido motivado por seu coração e suas crenças com base na Constituição de seu país de origem.

"Ele é um herói para mim porque ele deu a própria vida para fazê-lo (denunciar o sistema de vigilância). E ele era uma pessoa jovem que desistiu da própria vida, mas fez isso para tentar ajudar o resto de nós e não apenas para bagunçar uma empresa da qual ele não gostava", comentou o executivo.

Vale lembrar que Snowden deve permanecer na Rússia até 2017, quando deve receber uma nova autorização para permanecer no país. Ninguém sabe onde ele está morando, nem mesmo seus parentes ou amigos mais próximos, e especula-se que o ex-funcionário da NSA precisa andar disfarçado para conseguir fazer coisas normais do dia a dia, como ir ao supermercado ou à banca de jornal sem ser reconhecido.

Sobre privacidade, Wozniak diz que os governos, empresas e usuários parecem não estar muito preocupados em se equipar com hardware e software focados na segurança de suas informações. "Naquele momento [em que Snowden divulgou os documentos], se Apple e Microsoft tivessem construído um mecanismo de criptografia em seus sistemas operacionais, todos os e-mails estariam permanentemente seguros", disse.

Outro ponto citado por Woz é que houve uma mudança nos conceitos do que pode ou não ser seguro no ambiente digital - o que, consequentemente, pode comprometer a vida dos internautas. "Agora discutimos leis em que você poderá ser impedido de criptografar seus dados. É como se você não pudesse ter mais nenhum segredo. E a geração moderna apenas aceita isso como status quo (quando as coisas são simplesmente aceitas do jeito que são)", afirmou.

Esta não foi a primeira vez que Steve Wozniak deu seu parecer sobre Edward Snowden e espionagem. Em uma reportagem do jornal britânico The Guardian em 2013, o cofundador da Maçã também admitiu se sentir "um pouco culpado" sobre os avanços tecnológicos que sua empresa ajudou a construir e sobre como esses recursos têm sido usados para monitorar as pessoas.

Fontes: Arabian Business, Business Insider

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.