Sozinha, Samsung tem mais mercado que Apple e Huawei

Por Redação | 30.10.2015 às 08:25
photo_camera BRUNO HYPOLITO / CANALTECH

A Huawei pode até estar ganhando corpo e conquistando clientes ao redor do mundo, enquanto a Apple domina o mercado norte-americano e começa a ser uma ameaça na China, mas quando se fala em todo o segmento de smartphones é a Samsung quem ainda manda. De acordo com os dados da IDC, a empresa sul-coreana teve, no terceiro trimestre de 2015, uma participação de mercado de 23,8%, maior que a soma das suas duas principais rivais.

O número se refere ao total de celulares colocados nas prateleiras de todo o globo, um indicativo de demanda alta por aparelhos da fabricante. Entre os meses de julho e setembro, foram 84,5 milhões de dispositivos à disposição dos clientes, um crescimento de 6,1% para a Samsung. A Apple, em segundo, vem com 48 milhões e 13,5% de market share, enquanto a Huawei fecha o pódio com 26,5 milhões e 7,5% de participação no setor.

Os bons números obtidos pela companhia vieram principalmente por conta de modelos premium, como o Galaxy Note 5 e o Galaxy S6 edge+. Isso nos principais mercados, já que nos emergentes a demanda continuou enorme pelas opções abaixo dos US$ 200, que mesmo tendo um movimento de vendas decrescente ainda são uma grande febre junto aos usuários que estão comprando seu primeiro smartphone ou não querem gastar muito na troca por um novo.

Apesar desse movimento para cima, a Samsung foi apenas capaz de manter sua supremacia no mercado. O market share da empresa caiu 0,1% no período, enquanto a Apple ganhou 1,7% devido às vendas do iPhone 6s em seu lançamento e às quedas nos preços de modelos anteriores, enquanto a Huawei viu um aumento de 2,5%. Para especialistas, porém, isso coloca as três em meio a um fogo cruzado, já que enquanto elas tentam superar umas às outras com aparelhos premium, companhias menores também tentam roubar uma fatia desse mercado com boas opções.

É o caso, por exemplo, da Lenovo, que ocupa o quarto lugar e conta com a força do nome Motorola ao seu lado, que vem ganhando corpo e já aparece com 5,3% do mercado. Na quinta colocação está a Xiaomi, outra marca que vem ganhando bastante representatividade principalmente em mercados emergentes, com 5,2%. A dificuldade de entrar nos países de primeiro mundo, porém, fizeram com que seu market share se mantivesse inalterado entre o ano passado e este.

Fonte: Venture Beat