SoundCloud recebe investimento de US$ 35 milhões

Por Redação | 12 de Janeiro de 2016 às 09h38

O SoundCloud acaba de receber seu primeiro aporte de dinheiro desde janeiro de 2014, com a entrada de US$ 35 milhões como parte de um financiamento feito pela firma de investimentos Tennenbaum Capital Partners. O montante deve ser investido na melhoria dos serviços da empresa, principalmente aqueles voltados para os criadores de conteúdo, que são considerados os grandes responsáveis por manter o alto fluxo de usuários do site.

Os US$ 35 milhões serão pagos como uma linha de crédito – ou seja, o Soundcloud se compromete a devolver, no futuro, o valor investido com juros. A iniciativa foi considerada interessante pela diretoria da empresa, que, em comunicado oficial, afirmou ser uma boa alternativa para uma empresa em desenvolvimento e que, acima de tudo, não entrega parte do controle para terceiros.

Entretanto, essa possibilidade também existe a partir de uma segunda linha de investimento, também ofertada pela Tennenbaum Capital Partners, que prevê o aporte de US$ 70 milhões por meio de ações conversíveis em um momento determinado pela administração. Essa opção ainda está no ar e pode ou não ser aceita pela companhia.

Esse é o primeiro investimento recebido pelo SoundCloud desde 2014, quando houve o levantamento de US$ 60 milhões que levou a empresa a um valor de mercado de US$ 700 milhões. Entretanto, o último relatório financeiro público da companhia data de 2013, quando ela reportou perdas de US$ 29 milhões. O que afirmam os analistas, porém, é que o serviço de hoje é muito diferente do que existia naquela época, o que acabou motivando o interesse por parte dos investidores.

Em julho do ano passado, o total reportado pelo SoundCloud era de 150 milhões de usuários, com grande crescimento, principalmente, do público jovem em busca de podcasters, criadores de conteúdo e novos artistas. Foi justamente pensando nisso que a empresa liberou novas ferramentas para upload e edição de áudio, além de um serviço de assinaturas que acaba com a exibição de anúncios nas páginas.

Fontes: TechCrunch, Digital

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!