Sony prevê lucro histórico e recuperação no setor de chips para 2018

Por Redação | 28 de Abril de 2017 às 11h21

Após anos de problemas e um grande processo de reestruturação que vem sendo liderado por seu atual CEO, Kazuo Hirai, a Sony parece estar prestes a navegar em águas tranquilas novamente. Em uma divulgação de perspectivas para o atual ano fiscal, que se encerra em março de 2018, a companhia disse esperar um aumento de 73% nos lucros, o maior resultado obtido por ela nos últimos 20 anos.

E um dos principais destaques do período atual será a divisão de chips, que vinha amargando resultados negativos e, agora, deve voltar ao lucro. Com um resultado positivo esperado na casa dos US$ 1,07 milhão, o relatório destaca a recuperação, principalmente, dos negócios relacionados a sensores de imagens, que, inclusive, devem contribuir largamente para os resultados futuros.

As expectativas mostram o fim de um trabalho de recuperação que durou anos, com a Sony tendo de se reestruturar quase que completamente enquanto se recuperava de danos causados por terremotos às suas fábricas no Japão. Os problemas vieram justamente quando a demanda por câmeras duplas começou a atingir picos na indústria de smartphones, deixando a companhia nipônica de fora de um bonde de lucros e projeção.

Agora, entretanto, esse movimento é concluído e a expectativa é que os sensores de imagens se tornem uma das grandes vedetes da empresa. Isso leva também ao anúncio de um investimento de US$ 985 milhões no setor, voltado principalmente para as câmeras com lentes duplas. A expectativa é de um aumento de 13,6% na capacidade de produção até março do ano que vem.

O segmento PlayStation também foi citado como um grande contribuidor para os resultados – como vem sendo ao longo dos últimos anos. Com expansão de 25,4% prevista para o atual ano fiscal, o setor de jogos vem observando crescimento constante na venda de jogos e conteúdos digitais, por mais que as vendas do PS4 devam apresentar queda de 10% no período.

Para o CFO da Sony, Kenichiro Yoshida, o console passa agora pelo “período de colheita”, o que indica a passagem de seu pico de receita e uma estabilidade no fluxo de vendas. Ainda assim, a companhia espera comercializar 18 milhões de unidades do video game somente neste ano e lucrar grandemente com o lançamento de jogos exclusivos.

Os números positivos, entretanto, não significam que o trabalho de reestruturação chegou ao fim. Por mais que ele esteja sendo concluído nos setores que, agora, voltam a brilhar, ele ainda é necessário, por exemplo, na divisão cinematográfica da companhia, que também precisa voltar a lucrar após amargar prejuízo de US$ 1 bilhão no último ano fiscal.

Se confirmados, os resultados financeiros da Sony para o ano fiscal de 2018 serão os maiores desde 1998. Na época, a empresa sorria com a popularidade repentina do primeiro PlayStation e o sucesso do filme “Homens de Preto”, enquanto segmentos como o de televisores navegava de vento em popa. Agora, o mundo mudou, e ela também foi obrigada a fazer isso.

Fonte: Reuters

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.