Sony não vai deixar setor mobile, garante diretor

Por Redação | 08 de Julho de 2015 às 10h46

Como se os rumores sobre o assunto já não tivessem praticamente enterrados, o CEO da Sony Mobile, Hiroki Totoki, veio para jogar mais uma pá de terra sobre o tema. De acordo com o executivo, a empresa jamais irá deixar o setor móvel, seja por meio de uma venda de seu segmento para outra companhia ou simplesmente pela interrupção na fabricação de produtos.

Ele admitiu que comentários sobre o assunto foram feitos internamente diante das perdas financeiras sofridas pela companhia no ano passado. Apesar disso, o papo de abandonar o segmento nunca foi levado adiante pelos executivos, mas serviu para abrir os olhos dos executivos para as mudanças que, mais do que nunca, precisavam ser realizadas para que a companhia pudesse continuar ativa e relevante.

Uma das principais alterações de cronograma, por exemplo, são as reduções de custo. Até 2016, a ideia é derrubar em cerca de 30% os gastos do setor mobile da Sony e isso, infelizmente, vai significar uma redução de 20% no quadro de funcionários do departamento. Além disso, um foco maior nos produtos que fazem sucesso deve ser dado, de forma a reduzir a lista de lançamentos e dar mais atenção às categorias que realmente estão dando certo junto ao usuário.

A expectativa de melhora é já para o ano que vem. O executivo não falou em números, mas disse que a linha atual de aparelhos que está no mercado, com destaque para o Xperia Z4, exclusivo do mercado japonês, e o Xperia Z3+, está tendo boa performance e pode ajudar a Sony a se recuperar. Mais lançamentos do tipo também estão previstos, com foco principalmente na melhoria de câmeras e na qualidade das imagens exibidas na tela.

Os rumores de que a Sony poderia passar adiante seu segmento de smartphones têm origem em um evento parecido, do início de 2014, quando a empresa vendeu a marca VAIO para um fundo de investimentos japonês. Com o movimento, a empresa deixou de trabalhar diretamente com o desenvolvimento e lançamento de PCs, afirmando que isso era um reflexo das quedas cada vez mais bruscas nas vendas desse mercado.

O segmento mobile da Sony, pouco depois, passou por situação semelhante e o CEO da empresa, Kaz Hirai, chegou a falar abertamente sobre o fato da companhia estar tendo dificuldades para deslanchar. A soma das informações acabou levando muita gente a pensar que os celulares seriam os próximos a deixarem o rol de produtos da companhia, uma ideia que, agora, a marca japonesa espera deixar para trás.

Fontes: Arabian Business, International Business Times

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.