Sony está trabalhando em um robô que cria vínculos emocionais com humanos

Por Redação | 29 de Junho de 2016 às 10h49

Durante uma reunião corporativa em Tóquio nesta quarta-feira (29), a Sony anunciou planos para desenvolver um robô "capaz de formar um vínculo emocional com seus clientes". O CEO da companhia, Kaz Hirai, disse que uma nova organização focada em desenvolvimento de robôs foi criada em abril e está trabalhando para lançar um novo setor de negócios. O objetivo é oferecer robôs comerciais que possam abrigar certos níveis de sentimentos.

"A Sony vai procurar propor novos modelos de negócios que integram hardware e serviços para proporcionar experiências emocionalmente convincentes", disse a empresa em nota. Ela não forneceu mais detalhes sobre quando pretende disponibilizar os robôs. Há cerca de dois anos, a SoftBank investiu em algo similar, lançando p primeiro robô do mundo que pode compreender emoções. A empresa japonesa já começou a vender o robô por menos de US$ 2 mil para o público em geral.

Durante a reunião, a Sony também destacou o campo de realidade virtual (VR) como uma das áreas de crescimento da empresa. O headset PlayStation VR está pronto para ser lançado no mercado no mês de outubro e expectativa é que a corporação consiga explorar a tecnologia em áreas como entretenimento e imagem digital, bem como games. "[Estamos considerando] cultivar o VR como um novo domínio de negócio", declarou a multinacional.

Enquanto isso, a asiática está com dificuldades para comercializar seus sensores de imagem, que apresentaram uma queda inesperada no último trimestre. Apesar disso, a expectativa é que a divisão de Devices cresça significativamente em médio e longo prazo, já que as câmeras com duas lentes têm grande potencial para contrabalancear a desaceleração global de vendas de smartphones. O próximo lançamento do iPhone, por exemplo, poderá incluir duas câmeras, o que seria de grande importância para a Sony, que oferece componentes de câmera para a Apple.

A companhia japonesa revisou suas metas durante a reunião para o próximo ano fiscal, que começa em abril de 2017. A previsão é que a divisão de games apresente ótimo desempenho, enquanto os setores de celulares e semicondutores deverão apresentar retração nas vendas.

Via The Verge

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.